Blog do Orlando Costa

Verba volant, scripta manent

Mês: novembro 2009 (Página 1 de 2)

O FAROL QUE NÃO SE APAGA

UMA DAS SETE MARAVILHAS DO MUNDO, A ILUMINAR O PASSADO

UMA DAS SETE MARAVILHAS DO MUNDO, A ILUMINAR O PASSADO

Amigos do blog, nas últimas horas, a ‘brigada’ zulianista esteve a postos, mandando comentários a este blog, com foco naquilo que postei aqui na semana passada, perguntando – apenas perguntando, porque perguntar não ofende – sobre as razões do medo que o atual Governo Municipal parece nutrir em relação ao ex-prefeito Carneiro. E eu disse, também, que acho desnecessário, para que niguém venha dizer que estou aqui ou onde quer que seja, defendendo o ex-prefeito, porque só com muita imaginação, é possivel fazer tal ilação. E fica caracterizado este medo, com as manifestações postadas. Os zulianistas se ‘coçaram’. Como o leitor que se assinou Márcio, endereço marcio@ig.com.br, IP 200.158.36.54, que disse que fazer comparação é normal, que isso não significa ter medo do Governo anterior. “Pra mim não tem nada a ver, isso é ridículo e é coisa de quem tem medo da verdade, de quem tem medo de ver que as coisas vem dando certo, que a cidade está melhorando”, disse o Márcio. “As comparações são normais, para termos um parâmetro de que as coisas estão melhorando”, complementa.

EU, DEPRESSIVO
Depois, este mesmo ‘missivista’ constata: “Se fosse assim, como você aqui neste blog, você não pára de citar o atual prefeito, quer dizer então que você tem medo dele ser bom. Pra mim, aqui você só está admitindo que ele vem dando certo”. O zulianista ainda resvala em seu comentário em questões de ordem emocional e psicológica, relacionada a este blogueiro. Leiam: “Orlando, pra mim você fez um discurso muito depressivo, dizendo que te tiraram da Difusora não por sua vontade. E não vem com essa de que te censuraram, pois você odeia o Bode (?) e é obrigado a falar bem dele, se não falar bem, pelo menos deixar de falar mal (isso não é censura?). Enfim, você é pago pra criticar o atual prefeito, e falar bem do antigo prefeito e de alguns vereadores que não deve ser fácil engolir. Uma questão de sobrevivência”.

VAMOS LÁ
O problema, meu caro Márcio, é que o atual Governo não faz simples comparações. De uns tempos para cá ele colocou todo seu esquadrão para atacar de forma desesperada, o Governo passado. Não falo de meras comparações, falo de ataques. Foi disso que falei. A tática da desconstrução da imagem, do homem público, do político. Com que finalidade? Se o ex é tão ruim como dizem, e se este atual Governo é tão bom como dizem, porque simplesmente não esquecer o passado? Foi esse o tom do meu texto. Se você não entendeu, leia de novo. E para ter um parâmetro de que as coisas estão melhorando, é preciso fazer comparações? Trata-se de uma nova metodologia político-administrativa? Mostre o que o outro deixou de fazer para aparecer o que eu fiz? Para quem se pretende moderno, esta tática de currutela tem que ser banida.

SOBREVIVER
É PRECIOSO
O bom homem chamado Márcio, depois, faz outra constatação: a de que eu falo demais no prefeito Geninho porque eu teria medo dele ser bom. Pelo contrário, meu caro Márcio, eu tenho medo é dele ser ruim. E tenho minhas razões para tanto. Quanto a “admitir” que ele vem dando certo, é você quem está dizendo. E quanto ao discurso depressivo? Por que eu deveria ficar todo saltitante quando me refiro a um ataque criminoso contra a liberdade de opinião, idéias e expressão? Isso não é ser depressivo, é temer por todos os cidadãos que nesta cidade buscam exercer seu direito constitucional à liberdade de expressão, opinião e pensamento. Talvez resida aí, sim, um pouco do tom depressivo a que você alude. Ver desrespeitados os mais básicos direitos do cidadão, deprime. Ou não?

PORQUE TIRARAM
No caso da Difusora, me tiraram do ar porque eu não quis apoiar, incondicionalmente, a candidatura Geninho Zuliani (DEM), como aquela emissora fez. O seu dono queria fazer uma “venda de porteira fechada”. E não, não me censuraram. Me mandaram embora! O que chega a ser bem pior. Uma atitude cruel contra qualquer trabalhador. Não interessa seu histórico de vida, interessa o político que vai atender os interesses pessoais de quem o apoia. No caso do ‘Bode”, que vou entender como uma referência ao ex-prefeito Carneiro, quando eu o criticava, criticava o prefeito, o ente político, e não a pessoa. O que vocês, zulianistas, não estão conseguindo atinar, é para a necessidade de separar o homem do político. No caso do ex-prefeito, o político não existe mais, a não ser na concepção aristotélica do termo. E falar bem dele em relação a que, se ele é apenas médico, hoje. E como profissional médico, acho que não há que falar mal. Ou há? E você me cobra o fato de “deixar de falar mal” dele. Vou falar mal da pessoa? do cidadão? Com que intuito? Por fim, Márcio, eu sou pago para trabalhar enquanto radialista e repórter-redator de um jornal. Falar mal ou falar bem de um governo, depende apenas do que este Governo faz de bom ou de ruim. Quanto aos vereadores que você diz “não serem fáceis de engolir”, eu deixo uma pergunta: por quê?

DIAPASÃO
Outra leitora, que assina Marina Garcez, endereço marina_cez45@gmail.com, IP 201.54.4.42, vai mais ou menos na mesma direção. Começa dizendo que ao ler meu blog pela primeira vez, não viu “nada de novo”, exceto o meu temor “de que Geninho dê certo”. Ao que respondo da mesma forma que respondi ao Márcio. Marina, meu temor é o de que Geninho não dê certo. Ela diz que não vejo “nada de bom” nesta Administração, com o que concordo. Como preofissional de imprensa, tenho que me ater não ao que está aí, a olhos vistos. Tenho que me ater àquilo que não é do conhecimento público para, então, poder informar o que acontece longe dos olhos do cidadão pagador de impostos. E, neste âmbito, cara Marina, de fato não tenho visto nada de bom, infelizmente.

PROFISSÃO: FINGIDOR
E mais: Eu não finjo ser crítico. Eu sou crítico. Numa medida em que até você se sentiu tocada a defender o prefeito. E não finjo ser “jornalista imparcial”, até porque, e sempre digo isso aqui, não acredito na imparcialidade do jornalismo, muito menos na do jornalista. Sou um crítico também de quem se posta desta maneira. Cada um tem o seu interesse. E em Olímpia, acho, sou o único a admitir isso de público. E se de fato você – como os “olimpienses mais antigos” – conhece “a todos”, como diz, então sabe que estou fora desta panela. Quanto aos jornais locais, aconselho que leia sim, todos eles. Ou pelo menos os guarde, para saber mais adiante qual deles estava melhor focado no Governo Municipal de turno.

MESMAS FALAS
“De formação antropológica, e com base neste ‘conhecimento’ que temos de quem é quem nesta cidade que fervilha fofoca, inveja e muito pouco profissionalismo da mídia, vejo que, se há temor eleitoral do lado de lá, há a ressaca eleitoral com uma tremenda inveja do lado daí de onde você está”, continua a leitora-estreante do blog, Marina Garcez. Este discurso eu conheço desde a campanha eleitoral. E que não foi mudado nem agora, quando já se vai o primeiro ano de administração. Parece um mantra, uma cartilha, pela qual todos devem ‘rezar’. Em seguida ela toca também na questão da Difusora, mas pelo menos fala sob a luz da razão. Principalmente quando lembra que “o senhor que a dirige não inspira sequer confiança e poderá dar dores de cabeça enormes para quem não enxerga o óbvio”. E muita gente, saiba Marina, enxergando o óbvio ou não, já começou a tomar neosaldina.

MATRIX-ID
Mais adiante, diz Marina Garcez que, se fui injustiçado (na emissora) deveria, pelo menos, “ser menos ácido, menos rancoroso, e partir para uma linha mais perto da realidade”. Posso lhe garantir, Marina, que não há nesta cidade quem esteja mais perto da realidade deste Governo do que eu, sem falsa modéstia. Você diz que a cidade “cresceu muito”, e eu gostaria de saber: como se operou este milagre, em apenas um ano? Se você se refere aos recapeamentos, às obras anunciadas, às obras em andamento e à correria do alcaide, verá que neste blog nunca desmereci nenhuma delas. Mas, obras são ‘lição de casa’ de qualquer governante. Não vejo obras, por si só, como sinal de crescimento, vejo como sinal de que alguém que está na cadeira de prefeito, está cumprindo com sua obrigação.

A LUZ
Se ele faz isso com decência, transparência, honestidade, respeito ao dinheiro público, sem favorecimentos, sem o terço costumeiro, é político de caráter e honrado, este prefeito, então, é um bom cumpridor de suas obrigações. Ao contrário, se ele faz, mas não joga luz no “como faz”, então este prefeito é ruim. E vai ser sempre ruim, para quem não avalia uma administração pelo que ela mostra, pelo que ela evidencia, propagandeia. Enfim, pelo barulho que faz. Marina fala em “ressaca eleitoral” de “vocês, carneiristas” (mais uma vez o ‘fantasma’ assombrando). Na verdade, Marina, de minha parte, pelo menos, temo uma eventual “ressaca” administrativa. Depois, Marina pede para que eu deixe “as mágoas de lado”, e que se não tivesse sido injustiçado, “estaria hoje ao lado daquela que os chama de peçonhentos, ainda criticando Pedro Diniz, Carneiro, Reale, Dr. Pituca”. Acho que você, Marina, embora de “formação antropológica”, não entendeu o homem Orlando Costa. É uma pena. Abraços pra você também.

O VERSO E O REVERSO DO PODER

ÁÁÁÁÁÁÁRRRRRRGGGGHHHH!!

ÁÁÁÁÁÁÁRRRRRRGGGGHHHH!!

Amigos do blog, eu já falei isso aqui mas, ainda que correndo o risco de ser repetitivo, pergunto: por que o grupo zulianista tem tanto medo do ex-prefeito Carneiro? Eu já classifiquei isso de ‘temor eleitoral’. E já disse, também, ser um temor descabido, porque, primeiro, o ex-prefeito pretende ser candidato a prefeito daqui três anos e um mês? Segundo, o ex-prefeito candidato tem chances reais de chegar lá de onde saiu em dezembro passado? Terceiro, se ele estiver inelegível quando das eleições, e sendo esta ‘potência’ eleitoral que a turma zulianista acredita ser, não poderá ‘ungir’ alguém e levá-lo à cadeira da 9 de Julho? E quarto, o atual prefeito não está acreditando no seu ‘taco’ e na sua auto-propaganda de prefeito realizador e revolucionário? Diante deste panorama, não haveria razão nenhuma para a turma estar assim, digamos, tão jogada às neuras como está. Basta deixar rolar. Governo que não consegue esquecer ex-Governo é porque tem problemas. E de toda ordem. Sempre fui crítico desta postura de detentor de cargo majoritário ficar se queixando do que o outro fez ou deixou de fazer. Quem disputa uma eleição, sabe o que está fazendo, presumo. Quem busca um cargo administrativo, sabe o que lhe espera, presumo também. E, depois, chegar lá e ficar o tempo todo se lamentando, buscando um ‘pézinho’ para evidenciar falhas passadas, é não ser honesto. Nem consigo mesmo, nem com quem o colocou lá, ou seja, o povo. Então, que o prefeito tome pé de seu próprio Governo, já estamos entrando no segundo ano, e o baú de ossos políticos parece que ainda não foi fechado. Afe!

UMA BOA IDÉIA
O “Bar do Gino” está completando este ano, 51 anos de atividades. São mais de cinco décadas de existência, sempre no mesmo endereço, na David de Oliveira, esquina com General Osório. O estabelecimento, no entanto, é até muito mais antigo. Mas, a tradição se fez a partir do momento em que o casal Gino Sartorelo e Ermelinda Reia  Sartorelo o assumiu, em 19 de novembro de 1958. Após a morte de ambos (Gino faleceu em 19 de setembro de 1995, e sua esposa bem antes desta data), assumiram o estabelecimento sua filha, Maria Antonieta Sartorelo, e seu sobrinho, Paulo. E até hoje, o “Bar do Gino” é uma referência na cidade. Registro, porque é uma importante efeméride!

NÃO DESISTIU
A Constroeste Construtora e Participações Ltda., de São José do Rio Preto, por meio de sua diretoria, informou esta semana ter sido preterida na questão da emergência para a coleta do lixo na cidade, cujo contrato, de R$ 744 mil, foi destinado à Mult Ambiental Engenharia Ltda., de Votuporanga. A empresa disse ter deixado claro aos responsáveis pelo pregão de que tinha interesse em participar, mas não foi convidada, nem consultada.

NÃO MESMO
“No mesmo dia em que a empresa protocolou a impugnação do edital referente ao Pregão Presencial nº 27/09, também protocolou na prefeitura municipal de Olímpia seu interesse em participar de eventual procedimento para contratação emergencial caso ocorresse, encaminhando ofícios ao prefeito municipal, ao presidente da Comissão de Licitações e ao responsável pelo Departamento de Compras, todos com data do dia 7 de outubro”, disse Denner Fernandes Beato, engenheiro-diretor da empresa. Pois é.

VAI DAR ROLO?
Parece que o lixo da cidade ainda vai ‘feder’ muito nos próximos dias. A cada momento surgem novos detalhes. Agora foi um caminhão de coleta da Mult Ambiental que bateu e soube-se, via BO da PM, que o tal veículo, embora tenha placas de Votuporanga, não está em nome da empresa que presta os serviços de coleta de lixo via emergência. Está em nome de uma tal Mineração Grandes Lagos Ltda., que é empresa da mesma ‘ramificação’ da Mult Ambiental. Que, aliás, tem só seis meses de existência. Tudo bem, mas porque então as placas de Votuporanga, se o veículo é de Três Fronteiras? Está bem, alguém vai aduzir: “Mas não são os mesmos, os proprietários?”. Sim, são. Mas que é esquisito, é. Ou não? 

A PROPÓSITO
Acho que ainda não postei aqui, mas faço-o agora. Os proprietários da Mult Ambiental são Edson Scamatt, que detém 60% do capital; Dorival Remedi Scamatt, com 10% do capital; Pedro Scamatt Filho, com outros 10%; Mauro André Scamatt, 10%, e ainda Olívio Scamatt, também com 10% do capital. A empresa foi fundada no dia 2 de maio de 2009.

RAMIFICAÇÕES
Também não postei a informação sobre os ‘braços estendidos’ da Mult Ambiental. São eles a Demop, a GP Pavimentação, a Mineral Grandes Lagos Ltda., a Noromix Concreto Ltda., a Porto de Areia Saara Ltda., e a Mineração Água Amarela Ltda. Consultem cada uma, se tiverem a curiosidade.

A LEI QUE JÁ ERA LEI
Os veículos de imprensa ‘da casa’ que circulam hoje na cidade, procuraram jogar toda a responsabilidade pela aprovação de um projeto versando sobre um tema o qual já tinha lei que o regulamentava, sobre a assessoria parlamentar da Câmara e sobre a Comissão de Constituição e Justiça. Mas, a culpa não é só deles. A origem do erro está no próprio vereador, que deveria ter pesquisado antes, ou mesmo ter a memória remissiva sobre o assunto. A assessoria e a CJR têm a responsabilidade da ampliação do erro, mas os vereadores – todos eles, diga-se de passagem – têm a responsabilidade pela perpetuação deste erro. E mais, o projeto, de Toto Ferezin (PMDB), só teve que ser vetado pelo prefeito porque em seu texto, não revogou a lei já existente, a 2.773, de 9 de dezembro de 1999. Portanto, uma falha de detalhe, na redação do projeto. Tantas são as falhas em projetos que o prefeito encaminha à Câmara….

E CADÊ ELES?
A próposito, o projeto de Ferezin dispunha sobre a obrigatoriedade das agências bancárias disponibilizarem sanitários em suas dependências para a clientela. E como os amigos bem viram, já existe lei neste sentido aprovada, sancionada e promulgada vai fazer dez anos daqui uma semana e meia. E o amigo se lembra de alguma vez ter usado algum banheiro destinado ao público em qualquer agência bancária da cidade? As leis, ora, as leis….

SERRA ABAIXO
A jornalista Márcia Denser, escreve para o site ‘Congresso em Foco’ artigos muito bons. O último, cujo trecho trasncrevo abaixo, dá conta de um acontecimento preocupante, relacionado à grande imprensa, e aproveita para traçar um paralelo com o pleito eleitoral do ano que vem, no tocante à recente pesquisa da CNT/Sensus. Achei tão interessante que tomei a liberdade de extrair dali o trecho que segue (a íntegra está em www.Congresso em Foco.com.br):

A recente pesquisa CNT/Sensus, que aponta Serra com 31,8% das intenções de voto, contra 46,5% em dezembro de 2008, caindo 14,7%; Dilma subindo para 21,7% contra 10,4%, quer dizer, dobrando no período, sem contar que 76% dos brasileiros acham o governo Lula melhor que o do PSDB; 49,3% não votariam em candidato apoiado por FHC e 51,7% apoiariam um nome indicado pelo presidente Lula para sucedê-lo em 2010, aliada à vertiginosa queda (para prosseguir com o mote) na venda diária dos chamados jornalões, começam a evidenciar o desabamento, não menos vertiginoso, das vigas de sustentação da candidatura Serra, uma vez que o discurso dominante pode não ser mais “o discurso das classes dominantes”.

CULPA DA NET
A jornalista prossegue em sua análise, dizendo que os analistas creditam a queda na venda dos jornalões à internet, porque por meio dela o brasileiro está encontrando uma alternativa na busca pela informação (eu digo: de forma muito mais ágil, quase instantânea, presencial), quando relata uma ‘traquinagem’ da Folha de S. Paulo:

A Folha de S. Paulo publicou editorial semana passada criticando “práticas desleais na internet” que estariam “colocando em risco as bases que permitem o exercício do jornalismo no país”. A Folha, no caso, se apresentase apresenta como porta-voz deste jornalismo independente.

E NASSIF BATE!
Em resposta, Luis Nassif, em seu blog, dispara: qual o direito de conhecer a verdade que a Folha propõe? A ficha falsa de Dilma? Os arreglos com Daniel Dantas? A série sistemática e diária de matérias falsas, manipuladas, a deslealdade reiterada contra seus próprios jornalistas que não seguiram a cartilha? Chega-se, finalmente, ao objetivo final do processo que explica o comportamento da mídia a partir de 2005, a politização descabida, as tentativas sucessivas de golpes políticos, os assassinatos de reputação de políticos, juízes, jornalistas. Esse acanalhamento do exercício do jornalismo fez com que a credibilidade da mídia atingisse o ponto mais baixo da história, viabilizando alternativas no mercado de opinião, no caso, a internet.

Tipo do artigo que adoraria ter assinado. Quanta verdade! Que sirva para calar os ‘neo-independentes’, aqueles que juram que fazem ‘jornalismo sério, que fala a verdade!’. Que pataquada! Viva a opinião transparente!

AINDA ELA
Prosseguindo, Denser ‘cola’ em seu artigo, um trecho do que já reveleou o jornalista Luiz Carlos Azenha, que ela considerou ‘o mote da semana’, que faz outra revelação preocupante, esta com tudo a ver com nossos bolsos. É que Luiz Carlos Azenha, enquanto blogueiro, denunciou a existência de 20 novos pedágios a serem inaugurados no interior de São Paulo, assim que Serra sair do governo, desincompatibilizar-se com o cargo, deixando outro em quem botar a culpa. Será que finalmente vamos ter os pedágios entre Olímpia-Tabapuã? Olímpia-Rio Preto? Olímpia-Barretos? Ou Olímpia-Bebedouro? Vá de retro, tucabada!

VIVE LA DIFERENCE!

PARIS É SEMPRE UMA FESTA!

PARIS É SEMPRE UMA FESTA!

Amigos do blog, Geninho Zuliani (DEM) vai deixar o cargo de prefeito de Olímpia por oito dias. Ele participará de evento sobre meio-ambiente na França. Seu vice, Gustavo Pimenta (PSDB), assume a prefeitura. Na segunda-feira à noite ele encaminhou ofício à Câmara informando de sua viagem, já que, por ser para fora do país, ele precisa comunicar o Legislativo. Se fosse por 15 dias ou mais, precisaria da autorização da Câmara Municipal. Pimenta (PSDB) assume neste sábado, 28. Nosso alcaide vai participar de uma tal de Pollutec Paris, Feira Internacional de Equipamentos, tecnologias e serviços do meio-ambiente, que acontecerá na França, de 1º a 4 de dezembro. Diz o prefeito que não haverá despesas para o município, uma vez que estará representando as duas entidades das quais é presidente – União dos Municípios do Vale do Rio Grande, e Comitê da Bacia Hidrográfica Turvo/Grande. Ele integrará uma comitiva de prefeitos do interior paulista, que ninguém é bobo, nem nada. E como perguntar não ofende, lá vai: qual seria o resultado prático disso? Para aprender sobre meio-ambiente é preciso ir tão longe? Em tempo: a primeira-dama, Fernanda Zuliani, não irá. É só um detalhe.

REMÉDIOS
A Justiça determinou ao prefeito Geninho Zuliani (DEM), que interrompesse o pregão presencial 22 para a compra de remédios que vinha fazendo por meio da Secretaria Municipal de Saúde. A razão foi um mandado de segurança impetrado pela Soquimica Laboratorios Ltda., que anteviu uma série de problemas na forma de sua realização, como falta de informações detalhadas, alteração do edital em prazo diverso ao estabelecido, ausência de comunicação aos interessados que retiraram o edital, e não reabertura de prazo para apresentação das propostas. O MP local emitiu favorável à concessão da liminar. Em seguida, a Justiça deferiu a liminar, suspendendo o procedimento licitatório. A decisão é da semana passada. O advogado impetrante, Paulo Eduardo de Castro Barbosa. A Vara é a 2ª, do Fórum de Olímpia, e o processo é o número 400.01.2009.010311-5, contra o pregoeiro da prefeitura municipal de Olímpia, no caso, André Luiz Nakamura.

FALANDO NISSO
Na edição do dia 12 passado do Diário Oficial da União – Seção 3, veio publicado o ‘Aviso de Revogação’ da prefeitura municipal de Olímpia, assinado pelo prefeito Geninho Zuliani (DEM), revogando o Processo Licitatório-Inexigibilidade nº 09/2009, diz ele que “com base no parecer exarado pelo Departamento Jurídico, que acolho, adotando-o como razões de decidir”. Isso aconteceu em 30 de julho passado, portanto, logo após a festa do peão. Esta inexigibilidade faz parte daquele ‘pacote’ no qual ainda constam as das contratações das duplas sertanejas, som, palco e vários veículos de imprensa locais e da região. No caso específico, trata-se da compra de espaço publicitário no chamado ‘Jornal Negócios e Notícias’, que consta ser de Severínia e Cajobi, de propriedade de Nereu Nadruz, para divulgar o “Olímpia Rodeo
Festival”, no valor de R$ 1.192,80. Não se sabe exatamente a razão da revogação.

ALIÁS
Falando sobre a festa do peão, aquela representação de vereadores e do PMDB contra o ‘Clube dos 25’ que é formado por oito, a maioria assessores de primeiro escalão ou parente do prefeito Geninho, ainda está na Mesa do Ministério Público. As últimas informações dão conta de que o promotor Gilberto Ramos de Oliveira Júnior pediu mais documentos ao prefeito, em ofício datado do dia 6 deste mês, com prazo de 15 dias pedido pelo advogado da prefeitura, prazo este que deve vencer nesta sexta-feira, ou no mais tardar início da próxima semana. Assim que chegar a documentação (se não chegar neste prazo o MP reitera e dá novo prazo – coisas das leis brasileiras!) ela será juntada ao processo, e vai para o despacho do promotor. Já vai completar cinco meses que a denúncia foi feita, e até agora ainda não saiu da esfera do MP. Eita, Brasil!

CAI-NÃO-CAI
E os dois secretários, hein? Há quem diga que a queda será para o alto, conhecem esta expressão? É quando a saída se dá por motivos outros que não o baixo rendimento na função ou coisa que o valha. Ou até mesmo por decisão pessoal. Outros já dizem que a ‘queda-para-o-alto’ seria de apenas um deles. O outro seria mesmo uma ‘queda-para-baixo’. E vertiginosa. Mas, ainda devemos aguardar.

OS NOVOS
Quanto aos dois novos cargos de secretário criados pelo prefeito, o de Administração já teria o nome definido, que deve ser conhecido em breve. Detalhes: não seria de Olímpia. O de Governo, ainda está na esfera das especulações. Mas, fala-se muito no vereador Salata (PP), ou aguém ‘ungido’ por ele.

E NA AVENIDA….
Há um rumor muito forte de grandes dissabores internos numa certa empresa autárquica da cidade. Como a ‘casa’ fica lá embaixo, meio esquecida, as coisas não circulam com tanta intensidade. Mas, dizem que não há somente bons ventos naquela atmosfera. Dia atrás teria havido tempestade intensa, trovoada, raios e muito diz-que-diz. O medo geral por lá é o de se repetir os idos de 1993-1996. Turbulência da qual até hoje a empresa-autárquica ainda não se livrou totalmente.

MUDANDO DE ASSUNTO
Eu estou falando faz tempo, e apostando com quem quiser. O twitter, esta cartilha ‘Caminho Suave’ dos blogs, tem data de validade. Hoje é moda, todo mundo tem, artistas batem recordes de seguidores, prefeitos têm, governadores têm, até cachorro tem. Mas, esta ‘muleta’ de analfabetos vai acabar, assim que a molecada e os ‘moderninhos’ se cansarem. Os sintomas disso já se sente nos levantamentos recentes. Por exemplo, José Calazans, analista de mídia do Ibope, diz que a audiência do Twitter vem caindo nos últimos dois meses no país. Depois de atingir o pico de 9,9 milhões de visitantes únicos em agosto, o site chegou a 8,7 milhões em outubro – enquanto isso, o Orkut registrou 27,1 milhões de acessos únicos no mês. O analista diz que a debandada é principalmente de pessoas mais velhas. “Nós detectamos que as pessoas que saíram foram as de mais de 35 anos, que estão mais ligadas ao noticiário e conheceram o site pela mídia, mas já não estão tão interessados. Os que ficam são os que já têm grande afinidade com o Twitter”, disse ele. Ou seja, esta ferramenta ‘revolucionária’ já está virando brincadeira da molecada.

‘CAVALO DE TRÓIA’ DE GENINHO PODE CUSTAR ATÉ R$ 1,264,9 MILHÃO

SERÁ QUE É SÓ REGAR, REGAR E REGAR?

SERÁ QUE É SÓ REGAR, REGAR E REGAR?

Amigos do blog, é de pasmar! O vereador Salata (PP), lider do prefeito Geninho na Câmara Municipal (e, não estranhem se for o próximo secretário a ser nomeado), disse na sessão de ontem à noite, a certa altura da discussão sobre os novos cargos criados pelo alcaide, que “no Governo Geninho não tem funcionário fantasma”. Mas, amigos, ‘fantasmas’ ou não, como este Governo tem funcionários, hein? E a cada dia a máquina vai inchando mais. Para quem disse, antes de assumir o cargo, que iria preencher apenas 35 dos mais de 70 em comissão que o município dispõe, o prefeito está saindo pior que a encomenda. Não só preencheu todos os cargos em comissão como, devido aos muitos compromissos, criou mais, muitos mais!

SINUCA
A tacada certeira foi a que deu na sessão de ontem quando, por meio de dois projetos de Lei, criou, seguramente, 12 novos cargos, todos com altos salários. E, caso não tenha promovido apenas mudanças de nomenclatura em outros cinco em nível de diretoria de Departamento, os cargos podem chegar a 17 no total. Um verdadeiro ‘cavalo de tróia’, porque embutido no projeto de Lei 4188, estavam os seis ou 11 cargos de diretores, que passaram, digamos, “batido” às vistas da Coalizão. Embora de nada adiantasse, já que Geninho (DEM) conta com seis votos, sempre, para aprovar seus projetos eivados de suspeições de dirigismo, ilegalidade ou inconstitucionalidade (os peemedebistas Toto Ferezin e Zé Elias dão sustentação ao prefeito nestas horas).

PESO DE OURO
Caros amigos, todo este pessoal, os já contratados e os novos, vão custar peso de ouro a partir de 2010. São mais dois novos secretários (um deles podendo ser até o suplente de vereador Valtinho Bitencourt [DEM]), e toda aquela turma que já falei acima. No total, a partir do ano que vem a cidade disporá de 10 secretários municipais, cada um percebendo a bagatela de R$ 5,35 mil. Mais dez assessores de secretários, cada um embolsando R$ 2,4 mil por mês. E seis (ou onze) diretores de Departamentos, cada um pago à razão de R$ 1,8 mil. Numa situação apurada, os gastos, no ano, só com os vencimentos destes felizes cidadãos, será de R$ 960,7 mil. Noutra situação, o gasto alcança a cifra de R$ 1,264,9 milhão, incluso aí o 13º, que ninguém é de ferro!

PRESENTE DE GREGO
O ‘Cavalo de Tróia’ citado acima se caracteriza bem porque o prefeito, ‘manhoso’ como é, enviou à Câmara, um projeto que visava introduzir alterações na Lei 2.918, de 2001, que dispõe sobre a Organização Administrativa da prefeitura. Nela, relaciona todos os órgãos da administração direta de assessoramento (Gabinete do prefeito e Assessoria Jurídica), e da administração direta de execução, as secretarias, que de seis, quando assumiu, passaram agora a serem 10 (as quatro novas são: Administração, desmembrada de Finanças; de Governo; Cultura, Esporte, Turismo e Lazer, e Agricultura – lembrando que Cultura e Agricultura já estavam criadas, mas nunca haviam sido preenchidas), e as subprefeituras dos distritos, cuja promessa de campanha era de preenchê-las por meio de votação popular. Depois são relacionados os órgãos da administração indireta, o Daemo e a Prodem – esta, outro caso sério!

A ‘PEGADINHA’
O ‘embromation’, no entanto,está no artigo 2º do referido projeto, quando é dada abertura à nova redação que inclui na lei as seções IV-‘A’ e IV-‘B’, “um absurdo jurídico”, na avaliação do vereador e advogado João Magalhães (PMDB). Além disso, o “absurdo” cresce quando aparecem no mesmo corpo, os artigos 16-A, 16-B, 17-A e 17-B, que Magalhães entende, teriam que ser reenumerados, e não ‘destrinchados’, como foram. Mas, enfim, é nos artigos 17, 17-A e 17-B que estão os departamentos. Ou seja, aprovado o projeto como um todo, aprovados, também, os novos departamentos.

NOVOS E VELHOS?
Pelo menos seis deles, o blog apurou, são novos. Ou seja, abrigarão seis novos diretores. Dos outros cinco, dois já existem, um agregou Compras e ficou maior (tem ainda Licitações, Almoxarifado e Cozinha), e os dois restantes, se somente não mudaram de denominação, também seriam, então, departamentos novos. Por isso a dúvida se são seis ou onze novos departamentos, entenderam?

ADENDUM
Se não entenderam, não se precoupem. É que o Governo Geninho, como diz sempre seu líder na Câmara, “é muito veloz”. Pode ser que ele esteja, por isso, muito além da nossa capacidade de compreensão. E enquanto nós, ‘lerdos’ que somos, reviramos olhos e mentes tentando acompanhá-lo, ele estará sempre à velocidade da luz. O problema é que uma hora destas ele acaba ultrapassando a barreira da legalidade. Se já não o fez.

DO ‘BLOG LOUCO’, DO LELÉ E DERIVADOS…

Amigos do blog, a idiotice não tem preço. Ainda mais quando é resultado de uma vergonhosa posição de

QUIMERAS....QUIMERAS...

QUIMERAS....QUIMERAS...

fantoche de poderosos de plantão. Ainda mais quando a pessoa é transformada em ‘porrete’ humano e usada para ‘bater’ nos ‘inimigos’. Triste papel este. É deprimente, antes de tudo. Depois, revelador de uma total falta de caráter e honradez. Não há honra ou decência a vislumbrar nestes tipos de agentes. Que vendem suas consciências (quando as tem) por um prato de arroz com feijão, ou um salgadinho, torta com café no bar da esquina. É patético.

TRANQUILIZANTE
Da série ‘idiotice não tem preço’, o ‘blog louco’ andou deitando falação sobre uma cartilha que a Câmara Municipal de Olímpia mandou imprimir dias atrás, e distribuiu centenas de exemplares no dia do Mutirão, na Praça, onde montou um estande, e mais deverá ser distribuido nas palestras que estão agendadas nas escolas e entidades interessadas, bem como na própria Câmara. Ali está publicada uma série de sandices, próprias de quem ‘se acha’ no ofício. Cobra atitude dos vereadores da coalização, no  sentido de questionar o presidente sobre quanto custou e assim por diante. Além de  tecer comentários ‘técnicos’ sobre a elaboração e conteúdo da tal cartilha, de maneira  tão defasada, a ponto de acreditar que um adolescente não é capaz de ler textos um  pouco mais aprofundados e com detalhamentos que o fará entender o que está lendo ao final, e criticar a falta de – pasmem, senhores! – ilustrações, entenda-se fotos, desenhinhos e quetais. Ora, ora, ora….

TRANQUILIZANTE II
Depois, o ‘blog louco’ ainda cobra o presidente no sentido de saber quanto custou a cartilha, e coisa e tal, dizendo ser um escândalo, e coisa e tal, que tal gasto pode ser comparado com aquele do painel eletrônico do Chico Ruiz, e coisa e tal. Faz estardalhaço com uma coisa muito simples de se resolver. Basta que ele vá até a Câmara e pergunte diretamente ao presidente, ao chefe de Gabinete. Com certeza ele terá a resposta. Pois nada ali caracteriza gasto indevido. A propósito, informo ao ‘blog louco’ que na gestão do seu amo e senhor no Legislativo, hoje prefeito Geninho Zuliani (DEM), também foi feita uma cartilha semelhante – em tamanho, porque em qualidade e conteúdo, meu Deus! Por que ele não compara as duas? Pegue-as, leia-as e depois trace um paralelo sobre seus conteúdos, em qual delas ele entendeu melhor como funciona a Câmara e o que são os vereadores. Se é que tem esse discernimento.

E O LELÉ?
Diz ainda o ‘blog louco’ que o vereador Agnaldo Moreno, o Lelé (DEM), ficou “chateado”, “magoado”, ou coisa que o valha (estou falando de memória) com o fato de ao lado de sua foto não ter sido publicada a sua profissão. Qual? Que se saiba o Lelé agora é apenas e tão somente vereador. Ele deixou seu antigo emprego depois que se elegeu. Portanto, sem carteira assinada, e sem exercer a função, ele não é metalúrgico ou coisa que o valha, ele é vereador (isso o envergonha, será?). Foi ele quem escolheu ser vereador quando deixou a empresa onde trabalhava. Portanto, não tem que ficar ‘chateado’, ‘magoado’, coisa nenhuma. Além do que, sentir-se ‘discriminado’ por quê?

O QUE É?
O que Lelé precisa é acabar com esse ‘olhar de coitadinho’ que seu grupo político insiste em deitar sobre ele. É sempre assim. Não se houve uma menção ao vereador Lelé que não venha seguida ou acompanhada de uma qualificação do tipo ‘inocente’, ‘coitadinho’, e por aí vai. Quem pode por fim a este ‘protecionismo’ de interesse é o próprio Lelé. Afinal, ele se elegeu pelos seus próprios méritos. Agora não pode se deixar usar como massa de manobra, não pode ser o ‘inocente útil’ a engolir todas as prosopopeicas argumentações dos mandatários de plantão. Na sua posição de legislador, Lelé precisa, urgentemente, criar identidade própria. Assim se livrará, logo de cara, de uma gama de imbecis que se acham no direito de defendê-lo publicamente e, aí sim, destilarem suas porções discriminatórios e de puro preconceito. Eita, povo!

 

E LA NAVE VÁ....

E LA NAVE VÁ....

MAIS CARGOS
O prefeito Geninho (DEM) encaminhou para a Câmara, para ser votado logo mais à noite, o Projeto de Lei Complementar 098/2009, dispondo sobre criação de cargos em Comissão. Trata-se da criação de quatro cargos de assessor de secretário, para serem distribuídos às novas secretarias, e provavelmente um deles para acomodar funcionário que terá que ‘trocar’ de função com atual secretário. Dos quatro assessores, provavelmente um irá para Zé Rizzatti (ou dois?), e os outros dois iriam para as novas secretarias que ora serão criadas. Para as quatro assessorias, exige-se nível superior.

A TROCA
Moacyr Andrade, que hoje está lotado no cargo de diretor de Trânsito mas trabalha como supervisor da Cozinha Piloto, deverá ocupar uma das assessorias, deixando a Diretoria de Trânsito para Amaury Hernandes, secretário do Planejamento. Mas, mesmo mudando de cargo, a função de Andrade permaneceria a mesma. Aliás, diretor de Trânsito era a função de Hernandes em Rio Preto, na gestão Edinho Araújo.

MAIS SECRETÁRIOS
Também na sessão desta segunda-feira a Câmara tem na pauta (em regime de urgência, como o projeto acima), o Projeto de Lei 4188/2009, que introduz alterações na Lei 2.918, de 11 de dezembro de 2001, dispondo sobre a organização administrativa da Prefeitura Municipal. Ou seja, abrindo mais uma brecha para a criação de funções, no caso, duas secretarias, a de Administração e a de Governo. A primeira, será desmembrada de Finanças, que permanecerá sob a batuta de Cléber José Cizoto. Já a segunda ainda não se sabe para quem está destinada. Para uma das duas secretarias não se está exigindo nível superior, somente “segundo grau completo e experiência na área”. Desconfia-se que a não-exigência seja para a Secretaria de Governo, que é um cargo de característica política, e não técnico. Assim, Olímpia passará a contar com nove secretarias.

PERGUNTA
Vão mesmo cair dois secretários do Governo Geninho Zuliani? As apostas mantêm-se estáveis. Nem subiram, nem desceram nas últimas horas. Aguardemos.

CADÊ O TÚLIO?
Ainda continuo aguardando uma nova manifestação do leitor que se assinou Túlio, fazendo uma série de acusações contra minha conduta profissional, informações estas que diz ter recebido de alguém, mas não diz quem. Seus comentários estão vazados em grosseria e agressões pessoais, e gostaria de discutir com ele publicamente a questão que me foi colocada. Os amigos do blog não sabem do que se trata porque não postei ainda o comentário, que está aqui comigo, no e-mail e aguardando moderação. Vou levar ao conhecimento dos amigos assim que o Túlio se identificar melhor e se dispuser a travar um debate público comigo, por meio deste blog, e a mediação de quem quiser. Se não, vou publicar o e-mal recebido, os que encaminhei para ele e me sentir livre para fazer minhas considerações. Esta semana é o prazo-limite.

ONDE ESTÁ A LIBERDADE, ONDE ESTÁ QUE NINGUÉM VIU?

BRASIL, 121 ANOS DEPOIS...

BRASIL, 121 ANOS DEPOIS...

Amigos do blog, que feriado! Muita gente nem sabe porque estamos todos, hoje, no ‘doce far niente’. É por causa de Zumbi do Palmares. E daí? Nada acontece na cidade, hoje, nada acontecerá. É apenas um dia para não se fazer nada. Uma feriado que, não demora muito, vai cair no completo esquecimento de todos. Isso, se não for revogado pelo prefeito Geninho (DEM), que já deixou claro achar que Olímpia tem muitos feriados – são três, os outros dois são do aniversário, 2 de março, e do Padroeiro, 24 de junho. Segundo ele, a cada feriado em dia de semana a cidade tem um prejuízo(?) de R$ 150 mil. Uma visão mercantilista, mercadológica e mesquinha dos feriados nossos, é o que se pode depreender. Mas, de qualquer forma, um feriado com este significado não poderia ser ‘simplesmente’ um feriado. Se for para ser assim, sinceramente, é melhor que não seja, mesmo. Cadê Zumbi pelas ruas, pelas escolas, pelas praças, pelos auditórios. Cadê as discussões, os debates, a troca de conhecimentos sobre a negritude deste país? Onde estão as consciências negras desta cidade, que não se ouvem suas vozes? Este é o segundo ano de feriado no 20 de novembro. Como serão os próximos? “Valeu Zumbi! O Grito forte dos Palmares, que correu terra, céus e mares, influenciando a abolição!” (Vila Isabel – 1988).

O MAIS BELO
DE TODOS
Vamos ilustrar este blog com a beleza poética destes versos do samba-enredo da Mangueira, Carnaval de 1988 – “Cem Anos de Liberdade, Realidade e Ilusão” – cantada naquela voz única e inesquecível de Jamelão – que falta ele faz na Mangueira! Mas, amigos do blog, leiam estes versos lindos e reflitam neste dia dedicado a Zumbi, ao negro, ao fim da escravidão – fim?

Será…
Que já raiou a liberdade
Ou se foi tudo ilusão

Será…
Que a lei áurea tão sonhada
Há tanto tempo assinada
Não foi o fim da escravidão

Hoje dentro da realidade
Onde está a liberdade
Onde está que ninguém viu

Moço
Não se esqueça que o negro também construiu
As riquezas do nosso brasil

Pergunte ao criador
Quem pintou esta aquarela
Livre do açoite da senzala
Preso na miséria da favela

Sonhei…
Que zumbi dos palmares voltou
A tristeza do negro acabou
Foi uma nova redenção

BOLSA DE
EMPREGOS
O Governo Geninho Zuliani (DEM) está se constituindo num verdadeiro ‘cabidão’ político. Vem aí a criação de mais duas secretarias municipais e, se não me engano, de três novos cargos de assessores de secretários. E tudo em regime de urgência, que é para não se discutir muito o assunto. Deve estar na pauta da próxima sessão ordinária da Câmara Municipal, segunda-feira. Claro que vai gerar muita polêmica, mas estas vão ficar restritas às discussões, porque para a aprovação há os dois votos ‘desgarrados’ do Zé das Pedras e do Toto Ferezin, ambos do PMDB, mas integrantes da coalizão. Assim, o prefeito Geninho aprova o que quer naquela Casa de Leis, para gáudio do vereador Salata (PP), seu lider na Casa, que faz blague das posturas firmes e críticas dos que não votam com o prefeito nas proposituras com suspeição de irregularidades, inconstitucionalidades e/ou que visem favorecer uma fração ou grupo de pessoas. Ou até mesmo uma só pessoa, como aconteceu recentemente.

DOIS CAEM?
Enquanto isso, circula, ainda à boca pequena, que nos próximos dias dois secretários do Governo Geninho deverão cair. Os observadores dizem não ter certeza de quem seriam os dois, alguns arriscam aqui e ali, outros vêem sinais nesta ou naquela fala, mas, se vão mesmo cair dois, com certeza ninguém sabe quem são. Mas, há quem dê certeza da queda. Vamos aguardar.

JOGANDO O JOGO DE JOGAR

JOGANDO O JOGO DE JOGAR

AS CONTAS
Amigos, relutei muito, mas não resistí. Por isso vou botar a minha colher neste ‘angú maluco’ que virou a discussão em torno das contas de 2007 do ex-prefeito Carneiro. Primeiro, para perguntar qual o fundamento disso? Depois, para responder que talvez isso tenha um nome: temor eleitoral. Porque não faz sentido tanta arruaça, tanta gritaria – e agora trouxeram de volta a jornalista de alguel expert neste tipo de coisa. Se não for o temor eleitoral calando fundo na alma dos atuais poderosos de plantão, então é fobia, é neura, é revanchismo puro. Se for medo eleitoral, está mal direcionado, mal focado. Carneiro é hoje apenas um ser político – na acepção aristotélica do termo. Vive na pólis, busca o bem comum, já que é médico. Portanto, é um ser político apenas, como qualquer um de nós, não um político em constante busca por espaços.

AS CONTAS II
Esta profusão de histeria que emana do Poder constituído e de seus braços estendidos é descabida. No sentido prático, porque há um parecer do TCE pela rejeição das contas de 2007 – e o mesmo deverá se observar nas de 2006 – porque o então prefeito Carneiro não pagou precatórios, conforme preceitua a Lei de Responsabilidade Fiscal. Está certo, descumpriu uma determinação legal. Está certo, não vale o argumento de que os precatórios não são seus, porque uma vez eleito prefeito, torna-se o político, responsável pelas coisas tantas de um município. Mas, isso implicou em lesão aos cofres públicos? Em malversação de dinheiro público? O cidadão pagador de impostos foi prejudicado em suas prerrogativas? O município foi ‘sangrado’ em seus interesses gerais? Se alguém puder responder a estas questões, ficarei grato.

AS CONTAS III
Alguém poderia levantar a bandeira da moralidade, da legalidade, com base nos atos questionados pelo TCE. Bingo! Aí está a discussão! Que foge completamento do universo político-eleitoreiro. Passa a ser contemplada, a questão, por acepções menos, digamos, ordinárias, arquetípicas do ‘mundinho’, e ganha uma dimensão humanista. Aí, sim, cresce em importância. Se não, vamos ficar sempre nas discussões rasteiras, alimentando o chamado discurso fragmentado, onde não se busca a solução do todo, mas se criam ‘ilhas’ de debates que a nada conduzem. Então, querem tratar as contas do ex-prefeito Carneiro com a devida atenção que merecem? Mudem, por favor, o discurso.

AS CONTAS IV
Até porque, as contas de 2008 já chegaram. E aprovadas pelo TCE. Sabem por quê? Porque os precatórios nos percentuais devidos foram pagos! E as mesmas recomendações feitas nas contas anteriores, rejeitadas por não pagamento das dívidas contraídas em desapropriações, foram feitas nas do ano passado. Portanto, onde está o crime? Onde está o criminoso? Sendo assim, a meu ver, só o temor eleitoral justificaria tanta sandice. E olhem que, na minha visão, estão tremendo à toa. Buscando a inelegibilidade do ex-prefeito à toa. Até porque não é o prefeito e seus mais próximos que vivem alardeando por aí ter o alcaide de turno feito, neste primeiro ano de governo, mais que o antecessor em oito anos teria feito? Então, por que tanto temor? Amigos, não queria entrar nesta seara. Mas, é que, de tanto ouvir asneiras, a gente se vê na obrigação de dar uns pitacos. Prometo não voltar mais ao assunto. A menos que…

TENHAM UM BOM FERIADO!

VALEU, ZUMBI!

ATÉ TÚ, D´URSO?, E OUTRAS ESTÓRIAS

Manhã de eleições na Subseção

Manhã de eleições na Subseção

Amigos do blog, como muitos de vocês já devem estar sabendo, o advogado José Roberto Calhado Canteiro – Betinho Canteiro – saiu-se vitorioso na disputa para a presidência da 74ª Subseção de Olímpia da Ordem dos Advogados do Brasil-OAB, numa disputa apertadíssima, onde recebeu apenas 6 votos a mais que seu oponente, o advogado Raul Almodova Toti. Resultado do pleito, Betinho 122 votos, Toti 116. A apuração foi uma emoção só, lembrando os bons tempos do voto de papel, quando as eleições municipais na cidade levavam dois a dois dias e meio para serem apuradas. Betinho Canteiro vai dirigir os destinos da entidade no triênio 2010/2012.

HAJA PERSEGUIÇÃO
Já no âmbito estadual, a derrota de D´Urso na cidade foi fragorosa. Ele recebeu apenas 43 dos 245 votos depositados nas urnas. Destes, 185 foram para Rui Fragoso, o preferido da categoria aqui na cidade. Hermes Barbosa recebeu quatro votos, e Leandro Pinto, um voto. Tudo indica que a Subseção da Ordem na cidade deverá passar a ‘pão e água’ por mais três anos, haja vista a denúncia feita pelo atual presidente (os eleitos só assumem em janeiro), Gilson Eduardo Delgado, de que foi perseguido politicamente por D´Urso, nos três anos em que esteve à frente da entidade, porque na eleição de 2006 também não houve maioria para o presidente estadual por aqui. Disse Delgado que D´Urso havia discursado antes das eleições, afirmando que, depois do pleito, uma vez eleito, iria “rasgar” o mapa eleitoral, e trabalhar igualitariamente com todo mundo.

NÃO RASGOU
Mas, não foi isso que aconteceu. E, agora, Betinho Canteiro teme a mesma coisa, já que ele e sua diretoria, bem como o grupo que o apoiou, eram Fragoso – Aliás, o ex-presidente Celso Mazitelli era candidato ao Conselho de Fragoso, junto com outro olimpiense que milita em São Paulo, Ivinho Aidar. É uma pena que em uma instituição que tanta constribuição deu ao restabelecimento da democracia no Brasil, tenha à sua testa, figura tão passadista quanto D´Urso. O resultado do pleito em nível estadual está marcado para ser divulgado oficialmente nesta quinta-feira. Mas, hoje já circulavam números que davam a vitória ao atual presidente, re-reeleito para o cargo.

EIS O OUTDOOR
Amigos do blog, reproduzo abaixo a peça publicitária do prefeito Geninho Zuliani (DEM), à guisa de agradecer Rodrigo Garcia e Serra pela vicinal Olímpia-Lambari. Aliás, esqueci de dizer em post anterior que

SERÁ GENINHO CANDIDATO?

SERÁ GENINHO CANDIDATO?

Garcia e Geninho estão blefando. Os recapeamentos desta vicinal, bem como da Natal Breda, e a da Guarani, até Severínia, fazem parte do programa Pró-Vicinais, do Governo Serra, e viriam para Olímpia sob qualquer prefeito. Garcia só se antecipou e ‘chancelou’ a papelada. Agora diz que é o ‘pai’ da obra. Haja!

FERNANDO CUNHA
Ontem disse aqui que tinha muito mais coisas para contar sobre os bastidores da campanha do então deputado Fernando Cunha, à reeleição. Vou contar a do assessor que, incumbido de levar uma boa quantia em dinheiro para um certo coordenador de campanha em uma cidade próxima, ‘sumiu’ no meio do caminho, e foi uma correria só para encontrá-lo, horas depois. Uma vez encontrado, ‘peitou’ quem o estava cobrando, dizendo que aquele dinheiro lhe pertencia, porque ele tinha direitos a receber do deputado, que não iria devolver, e coisa e tal. Depois, diante de muitas insistências e ameaças de denunciar o fato às esferas superiores, concordou em devolver….Mas só metade da ‘ferpa’. O que fez. Mas em cheque. Ainda bem que tinha fundos. Em tempo, tratava-se da bagatela de R$ 15 mil. Ele devolveu, portanto, R$ 7,5 mil, alguns dias depois. E até hoje diz que estava com a razão. Vai saber!

E TEM MAIS
Sim, tem muito mais casos. Tem aquele da briga em plena via pública de então duas figuras de proa no grupo do deputado, que fez voar pedaços de corrente de ouro para todos os lados…Tem a daquele cidadão que, para não atrapalhar Cunha em sua jornada mudou sua canditura a estadual para federal, mediante….Digamos, uma boa conversa….Tem aquela da briga do deputado com um vereador por causa de frangos….Tem aquela do assessor regional que passava o dia vendendo fazenda e cavalos….A daquele que recebia os pagamentos do escritório central e…ficava devendo para os demais funcionários…Etc, Etc, Etc. ‘Causos’ que eu vou contando aos poucos.

ATERRO PRIVATIZADO
O prefeito Geninho Zuliani está desenvolvendo estudos no sentido de implantar na cidade um aterro sanitário privado, ou terceirizado, ou por meio de consórcio de municípios. Alega que o custo para o município sozinho é muito alto, e que a solução seria buscar parceiros. Assim, caso for terceirzado, o aterro receberá lixo de várias cidades da região ou mais distantes, mediante, claro, módica quantia mensal, como hoje acontece com Catanduva e outras cidades, como Guará, Guatapará e Onda Verde. Se houver interesse da iniciativa privada, não há dúvidas de que o aterro será terceirizado. Mas, para isso, é preciso que haja um volume mínimo de 100 toneladas por dia de lixo para compensar. Por isso a junção dos demais municípios. Olímpia, Barretos, Bebedouro e Guaíra juntos alcançariam este volume. Mas, a briga para sediar o aterro está inviabilizando o consórcio. Se for terceirizado, a empresa irá precisar também destas cidades, para ter faturamento compensador. Se não, não aceita. Diz o prefeito que se não houver jeito, o município vai ter que arcar com esta despesa, alguma coisa em torno de R$ 6 milhões. A área já tem, falta pagar. A licença provisória também, falta a definitiva. Mas, a sanha terceirizatista que Geninho possui o fará perseguir esta possibilidade até o fim. Creiam.

A POSSE ‘VIP’ E A ITALCABOS (DETALHES)

O EX-PREFEITO, AGORA SECRETÁRIO DE AGRICULTURA

O EX-PREFEITO, AGORA SECRETÁRIO DE AGRICULTURA

Amigos do blog, ontem postei aqui alguns comentários sobre a cerimônia de posse do ex-prefeito Rizzatti como secretário municipal de Agricultura. De passagem, devido à presença no evento do ex-deputado estadual olimpiense Fernando Cunha, lembrei alguns episódios políticos locais, entre eles o ‘imbróglio’ do prédio da CEAGESP, onde hoje está a Italcabos. Falei de uma ação na Justiça para reavê-lo, movida pela Companhia. Coisa de milhões. Depois de lerem mais alguns detalhes sobre a festança política de sábado à tarde, os amigos poderão ter a informação mais detalhada sobre o prédio em questão, que tem tudo a ver com Rizzatti e Fernando Cunha. Geninho, então um jovenzinho, mal começava a caminhar na política, ainda não tinha um histórico.

PELA FESTA?
Primeiramente avalio que em trecho do relise enviado à imprensa pela assessoria de comunicação do prefeito Geninho (DEM), a impressão que passa é a de que o ex-prefeito teria aceitado o cargo mediante a promessa do prefeito fazer uma cerimônia recheada de autoridades e com toda a pompa. Se não, vejamos: “(…) O motivo desse acolhimento foi para cumprir a promessa de Geninho de oferecer ao seu novo secretário municipal as honras por ter aceito a pasta da Agricultura (…)”. Só por causa disso?

ELE SEMPRE DIZ ISSO
Por sua vez, o ex-prefeito mantém-se fiel ao seu discurso político de muitos anos. Ele é sempre “um soldado”, e seu “comandante” é quem está no poder, ou os membros do seu partido (PSDB), quando se trata de escolhas de nomes. E na festa da posse, não foi diferente. Ele disse: “Eu sou um soldado. O meu comandante é você, prefeito Geninho. Tenho experiência para compartilhar. Mas, tenho muito o que aprender. Admiro a sua jovem impetuosidade de querer resultados quase que imediatos, o que muitas vezes é impossível. Leva horas, dias e até anos, mas você é teimoso e não para de perseguir seus sonhos. Você fez muito mais em 11 meses do que o seu antecessor em oito anos. Quanto ao deputado Rodrigo Garcia, se antes não pudemos caminhar juntos por questões partidárias, tenha a certeza de que agora vamos estar lado a lado, em busca de recursos para Olímpia”. O relise diz que ele até se emocionou.

ADENDUM
quanto a estar “lado a lado” com Garcia, diz-se, por aí, que apoiar Garcia é uma exigência do prefeito a todos os seus secretários e funcionários graduados (e, logicamente, comissionados). E teria sido o ‘enrosco’ que atravancava o acerto com Rizzatti.

FERNANDO CUNHA
O ex-deputado (já adiantei aqui ontem e até com muitos detalhes de bastidores – e tenho muito mais ainda para contar, aguardem historietas sobre as assessorias de Cunha, por exemplo), presente qual figura ilustre na festa política, foi o primeiro a discursar em homenagem a Zé Rizzatti. Como já disse ontem, ambos trabalharam juntos, no passado, como deputado e prefeito. Disse ele: “Fiz questão de vir à sua cerimônia de posse porque o considero muito, sei de seu potencial, e vejo que Geninho está no caminho certo, ao lado de homens certos”.

CRIADA PELA OPOSIÇÃO?
Asessoria de imprensa do prefeito Geninho, quando quer extrapola seus limites. Ao invés de simplesmente informar, parte para o ataque, o revide, tenta desqualificar discussões legítimas e democráticas de toda a população. Como quando, por exemplo, diz que o ex-deputado, em seu discurso, “aproveitou para comentar uma ‘polêmica’ criada pela oposição: a não exigência do nível superior para o cargo de secretário da Agricultura para poder convidar o ex-prefeito tucano. Simples assim. Sem mais aquela. Valha-me Deus! Mas, vamos às falas seguintes de Cunha.

ELE TAMBÉM FEZ
Disse o ex-deputado: “Quando fui presidente da CESP, convidei para chefiar uma unidade um funcionário que não tinha diploma de curso superior e, na época, eu fui muito criticado. Pois a sua unidade foi a que mais se desenvolveu e, assim, pude demonstrar aos críticos de que eles estavam errados e eu certo. No caso de Rizzatti, sei de sua capacidade empreendedora, inclusive em favor do campo. Acredito nele e sei que a cidade acaba de ganhar um grande secretário, um homem íntegro, competente e que tem história nesta cidade.”

ASSIM FALOU GENINHO
Ele começou reafirmando sua “total confiança” em Rizzatti, segundo o relise, e depois disse: “O Zé ter aceito o convite para ser o primeiro secretário da Agricultura da história de Olímpia, me deixa emocionado, contente e com a plena certeza de que ele vai desempenhar a função com muito dinamismo e trabalho. Não existe, para mim, no momento, um nome que se encaixe tão perfeitamente nesta Pasta, que não o Zé. Ele é experiente, conhece a Agricultura, e acima de tudo, caminhou ao meu lado durante toda a campanha e foi um conselheiro nestes primeiros meses de governo (Foi, mesmo?). Estou satisfeito com esta nomeação e sei que os pequenos produtores serão o foco do trabalho do nosso novo secretário”. E la nave vá! 

SOBRE A ITALCABOS
Para o amigo entender o que aconteceu em torno do prédio da CEAGESP onde hoje está a Italcabos, leia agora os detalhes. Em 2007, a empresa cobrava cobrava R$3,7 milhões, na verdade não só por este prédio, como também por aquele onde funcionava a chamada ‘fábrica de gelo’. Aquele era o valor que a estatal estimava para os prédios desapropriados na gestão do ex-prefeito Zé Rizzatti, na sua segunda gestão (1997/2000). Um dos imóveis está às margens da vicinal Wilquem Manoel Neves (Italcabos), e o outro, conhecido como “prédio da Ceasa”, está localizado na Avenida Governador Dr. Adhemar Pereira de Barros, e funcionou, por muitos anos, como entreposto de pescados e, por último, como “fábrica de gelo”.

QUANDO FOI
A cobrança foi feita por um diretor regional da estatal ao então prefeito Carneiro (PMDB), em reunião no Gabinete, em 2007. A Ceagesp pediu R$3 milhões pelo prédio da Italcabos, e outros R$700 mil pela “fábrica de gelo”. Carneiro disse à época ter feito uma contraproposta ao diretor, sugerindo que a avaliação fosse feita por valores da época da desapropriação, há cerca de dez anos atrás (hoje a cerca de 12 anos), o que poderia “derrubar” os valores para um montante que os cofres públicos suportassem. Carneiro ainda teria proposto pagar os valores de forma parcelada. O diretor que veio fazer a cobrança disse que não tinha autonomia para decidir sobre a proposta, e a levou para análise de seus superiores, e traria a resposta “nos próximos dias”. Depois, sabe-se que o caso virou ação na Justiça, onde está, “devagar, quase parando”.

ABANDONO
E bom que se diga, o prédio da Ceagesp esteve desativado durante muitos anos, até que surgiu a proposta da instalação ali de uma empresa metalúrgica, a Italcabos, que numa primeira fase gerou cerca de 80 empregos. O local foi todo remodelado e dotado da infra-estrutura necessária para acomodar maquinários de grosso calibre. Posteriormente o prédio foi ampliado, dobrando sua capacidade operacional e número de máquinas. O imóvel não foi exatamente desapropriado, ele foi comprado da estatal, em 1997, mas o município não honrou os pagamentos. A mesma coisa aconteceu com o “prédio da Ceasa”, que há muitos anos atrás foi um entreposto de pescados, depois apenas “fábrica de gêlo” e atualmente encontra-se desativado.

O ‘MUTIRÃO’ E A FESTA VIP DE RIZZATTI

O VICE, O PREFEITO, RIZZATTI, GARCIA E CUNHA

O VICE, O PREFEITO, RIZZATTI, GARCIA E CUNHA

Amigos do blog, foi um sucesso indiscutível o VI Mutirão da Cidadania realizado por Rotary, Açúcar Guarani e prefeitura municipal, na manhã e começo da tarde de sábado passado, 14. Ainda não se tem o levantamento de quantos atendimentos, em diversos setores, foram feitos. Mas, deve ultrapassar os mais de oito mil do ano passado, seguramente. Uma iniciativa de peso e que vem em boa hora, ajudando a minorar problemas, solucionar questões pendentes e informar sobre saúde, comportamento, atitude, enfim, uma celebração à cidadania. Isso que vale a pena.

BLOG URGENTE!
Tem um blogueiro por aí que vive arrotando imparcialidade e independência, domínio próprio e etc, que não se sabe se é mesmo tudo o que diz ou não. Desconfia-se que não. E cada vez mais, já que, atestam os que sabem da coisa, ou os que viram a coisa, que ele, pelo menos, não encontra a menor dificuldade para atualizar o blog que assina. Vale qualquer computador oficial, dizem. Numa certa Casa Legislativa, por exemplo, há uma sala especial na qual ele tem livre acesso. E, pasmem, numa certa prefeitura de uma certa cidade, também. Dizem que o tal blogueiro foi visto sentado e refestelado na cadeira da secretária de um certo prefeito, dedilhando apressadamente os teclados de um computador. Áh!, falaram também que ao mesmo tempo usava um telefone, na busca de informações jornalísticas. Indepenedência? Imparcialidade? Conversa pra boi dormir!

LIXO URGENTE!
As últimas informações que chegam sobre a Mult Ambiental Engenharia Ltda. (alô, assessoria e blog oficial, prestem atenção no nome da empresa!), é a de que, além de ela ser uma recém-nascida, também não teria ‘pátio’, ‘barracão’ ou coisa que o valha na cidade de Votuporanga. Só escritório. E ele fica em um prédio no centro, onde também está a Associação Comercial daquela cidade. Então, onde guardará ela seus equipamentos e maquinários? Ou será que só tem estes três caminhões? Que, aliás…Bem, deixemos os fatos falarem por si.

ATÉ CUNHA VEIO
O ex-deputado estadual Fernando Cunha, esteve presente à cerimônia de posse do secretário municipal de Agricultura, José Rizzatti, sábado à tarde, na sala de reuniões da Secretaria Municipal de Educação. Deve ser uma das ‘celebridades’ que o prefeito Geninho (DEM) disse que iria trazer para prestigiar o evento. O deputado estadual Rodrigo Garcia (DEM), também veio. Mas esse é arroz de festa em Olímpia. Já Cunha andava sumido – embora tivesse sido visto rodando por aí durante a campanha eleitoral, dizem até que teria ajudado o então candidato Geninho financeiramente, que lastro para isso ele tem.

UMA VEZ SÓ…
O olimpiense Cunha foi eleito deputado estadual, então pelo PMDB, em 1994, com 39.780 votos, exercendo o cargo na legislatura 1995-1998. No último ano de seu mandado, tentou voltar à Assembléia, montou campanha na cidade, comitê e coisa e tal, mas não se reelegeu. Ficou numa das suplências, já que faltou cerca de três, quatro mil votos para chegar lá. Consta que sua não-reeleição foi fruto de um ‘racha’ haviado entre algumas lideranças políticas locais, que acabou por fracionar o comando de campanha. O sociólogo e então seu assessor de Gabinete em São Paulo, Ivan Cáceres, centralizou os trabalhos de campo e a estratégia de campanha em Olímpia, o que desagradou, por exemplo, o próprio Zé Rizzatti e seu grupo de então, que ficou meio arredio ao esquema implantado por Cáceres.

…E NUNCA MAIS
Cunha foi um deputado ‘regular’, fez poucas coisas de peso para a cidade. Ele se elegeu quando Zé Moreira era o prefeito. Os grupos não se afinavam, embora de início havia uma proximidade maior, já que ambos eram do mesmo partido. Mas, depois foi buscar o reforço de Rizzatti e houve a dessintonia. Cunha havia até mesmo dado uma força enorme à candidatura Moreira contra o grupo rizzattista, que então apoiava a dobradinha Correia (o advogado e ex-vereador Antonio Correia) e Sant´anna (isso mesmo, o nosso ‘professor’!), para prefeito e vice, respectivamente.

A FORÇA
Cunha, aliás, foi “O” reforço de Moreira. O olimpiense foi diretor de distribuição da Congas e presidente da Companhia Energética de São Paulo-CESP, entre abril de 1991 a junho de 1992. Nestes tempos, também, foi secretário-adjunto dos Transportes em São Paulo, cujo titular do cargo era Aloysio Nunes Ferreira Filho, então também no PMDB. Foi uma campanha municipal, aquela que elegeu Moreira/Arantes prefeito e vice, tão ou mais conturbada que esta de 2008, que elegeu Geninho/Pimenta, com os mesmos golpes baixos, a mesma correria e, com certeza, as mesmas ‘forças’ envolvidas.

O QUE ELE QUER?
Não é crível que Cunha queira voltar às atribulações políticas. Consta que ele, hoje, é palestrante na área de energia elétrica e não tem do que reclamar. Aliás, já teve oportunidades e não topou. Até mesmo de ser candidato a prefeito, por duas ou mais ocasiões – na campanha de 92 chegou até a anunciar seu nome, por meio do então ex-sogro, o saudoso Décio Eduardo Pereira. Mas, depois recuou e foi emprestar apoio a Moreira.

A CEAGESP
Cunha, enquanto deputado, intermediou a negociação entre o município e a Companhia de Entreposto de Armazéns Gerais do Estado de São Paulo-CEAGESP, para a ‘compra’ daquele prédio onde hoje está instalada a Italcabos. O prefeito era exatamente Zé Rizzatti. isso foi lá pelos idos de 1997. Depois, o prédio e toda área foi cedido em comodato para a instalação da empresa, no ramo de componentes elétricos para veículos. Hoje, pouca gente sabe, mas há uma ação na Justiça para reaver aquelas instalações, movida pela própria CEAGESP, já que as prestações combinadas não teriam sido pagas. É coisa de milhões de reais.

OUTDOOR
O prefeito Geninho mandou fixar na cidade outdoor onde estão estampadas sua foto, a do governador Zé Serra e do deputado estadual Rodrigo Garcia. No texto, o agradecimento pelo esfaltamento da vicinal do Lambari. Mas, na interpretação de uns tantos, tal peça publicitária pode configurar propaganda eleitoral antecipada. Pelo menos nos casos do Serra e de Garcia. Ou mesmo dele, se ainda não desistiu de tentar uma cadeira na Assembléia.

Havôai…

AINDA O LIXO, E OUTRAS INFORMAÇÕES

JOGUE O LIXO NO LIXO

JOGUE O LIXO NO LIXO

Amigos do blog, o burburinho da semana foi, de longe, o contrato de emergência do prefeito Geninho para a coleta do lixo. Tudo ficou em suspenso, com as pessoas não sabendo o que pensar, o que achar desta decisão. A impressão que dá é a de que as pessoas estão preferindo esperar acontecer, para ver como é que vai ficar. Isso no tocante aos serviços, porque no tocante à decisão em si, há mais opiniões formadas do que pessoas sem opinião a respeito. Da parte do blog, ressalto uma dúvida: porque contratar todo o serviço do lixo, se a Cetesb só interditou o “lixão”? Não poderia o município continuar fazendo a coleta e somente terceirizar o depósito, o aterro sanitário? O secretário Gilberto Cunha, de Obras, diz que não, que encareceria mais, que teria que comprar caminhões, que a viagem seria longa, etecetera e tal. (Ilustração de Ila Fox – http://www.ilafox.com)

FON-FON
Os caminhões, comprar quem há de. Custariam algo em torno de R$ 500 mil os três, iguais a estes que estão circulando por aí. Mas, será que a taxa de coleta de lixo, reajustada em quase 130% no começo do ano, não sustentaria esta despesa? O secretário disse que não há dotação, que ela é de apenas R$ 1,5 milhão para o ano, dinheiro ‘contado’. Mas, se faz tantos remanejamentos de verbas neste Governo, será que não dava para arrumar um pouquinho mais de grana para o lixo? Principalmente neste Governo, onde, querendo, tudo dá, tudo é posível?

JÁ REPARARAM?
Que neste Governo Geninho Zuliani, tudo o que ele quer, ele faz? E o que ele não quer fazer, ele diz que não dá, não tem dinheiro ou coisa que o valha? Quer fazer um carnaval para os amigos? Dá. Quer fazer festa do aniversário? Dá. Quer fazer festa do peão? Dá. Quer contratar agência de publicidade? Dá. E assim por diante. Mas, aquilo que é essencial, extremamente necessário, já repararam que nunca dá?

TRIÂNGULO?
Bom, neste contexto, claro, não está incluída a terceirização do lixo, que começou com a ‘emergência’. Há quem afirme ter sido todo este movimento engendrado pelo prefeito Geninho, apenas uma, digamos, triangulação para possibilitar que o seu primo, lá de Catanduva, pudesse contar com um pouco dos recursos púiblicos da prefeitura na qual seu parente é chefe. Estas mesmas cabeças pensantes, avaliam que, não sendo assim, não haveria como mandar o lixo para aquela cidade, uma vez que o parentesco entre ambos seria um determinante impeditivo. Então, vamos terceirizar tudo, teria decidido o alcaide.

TRIÂNGULO? II
O raciocínio deste pessoal não está fora da realidade, não. Se não, vejamos. Eles dizem que, se fosse terceirizar somente o aterro, o Executivo teria que fazer licitação, ou concorrência, que seja. Parentes não podem prestar serviços a prefeituras ou câmaras municipais. Portanto, o primo estaria fora. Mas, fazendo da maneira que foi feito, tudo se torna legal. Ou seja, o primo é contratado por “tabela”, por meio da empresa que contratou os serviços. Estaria aí a razão pela ‘emergência’ de todo serviço do lixo, e não somente a do aterro sanitário? Eita, povo falador!

DETALHE
A reportagem do jornal Planeta News apurou que a empresa em questão, a Mult Ambiental Engenharia, que é sim de Votuporanga, só tem seis meses de existência. Foi fundada em 2 de maio de 2009. Tem como sócios, membros de uma mesma família, a Scarmatt, cujo acionista majoritário é Edson Scarmatt, que detém 60% da empresa. Mas, faz parte de uma rede de outras empresas, que atuam em vários setores, incluindo a pavimentação.

QUANTO TEMPO?
O prefeito Geninho e seu secretário Gilberto Cunha, de Obras, enfatizaram bem esta semana que, tão logo o TCE liberasse a concorrência da terceirização do lixo, o contrato com a Mult Ambiental seria cancelado, e os serviços entregues à empresa vencedora, que seria a Leão&Leão. Porém, o TCE se manifestou de forma diferente da esperada. Os ministros julgaram parcialmente procedente a representação da Constroeste e determinaram que sejam feitas modificações no edital, para depois ser republicado. Ou seja, aquele órgão determinou que se faça uma nova concorrência. Sem estipular prazo. Alguém quer apostar um réis que esta nova publicação ou a própria concorrência não sai antes do meio do ano que vem? A menos que….Bom, deixa o tempo mostrar.

AGORA, UMA NOTICIA
BOA, EMBORA TRISTE
A provedora da Santa Casa, Helena de Souza Pereira, me encaminhou e-mail esta semana, relatando um fato bastante curioso, embora triste, acontecido dias atrás. Serve para mostrar o quanto a gratidão das pessoas ainda está em voga. Estou tomando a liberdade de publicar, sem pedir autorização para ela. Mas, entendo ser o fato tão relevante, que não resisto a correr o risco de tomar um ‘puxão de orelhas’ depois. Vou começar pelo e-mail que ela me encaminhou.

“Oi, Lando! Estou reencaminhando esta mensagem para você para ver só como é bom contar com pessoas gratas. Isto é que me anima um pouco diante de tantos entraves pelos quais estou passando. Esta senhora que me passou este e-mail, é mãe de um garoto de 8 anos, são de Curitiba e estavam em Olímpia para comemorar o aniversário do garoto (que era gêmeo) no Thermas. O garoto teve um problema cerebral e veio para a UTI, onde logo foi constatada a morte cerebral, mas mesmo assim transferiram para Rio Preto, onde ficou uma semana e depois faleceu. Para você ver como eu não me ligo em política, mas uso sempre o coração, fiquei ligando todos os dias para o pai e saber notícias, até que um dia ele disse-me que o Arthur havia falecido. Peguei o endereço e mandei uma daquelas mensagens que você conhece. Ficamos amigos e agora, recebo este e-mail. Fiquei muito emocionada e quis compartilhar com você. Que interesse teria eu numas pessoas que moram lá longe?
beijos
Helena

O E-MAIL DA
FAMÍLIA
Agora, amigos prestem bem atenção ao que segue:

“De: andrezaconsuelo – Data: 03/11/2009 13:57:00
Para: stacasaolimpia@terra.com.br – Assunto: Obrigada pelo Carinho
À Provedora da Santa Casa de Misericórdia de Olímpia, Sra. Helena de Souza Pereira
Querida Helena,
Gostaríamos de agradecer pelo carinho demonstrado por vocês, tanto no período, pequeno, que estivemos com o Arthur internado, como pelas diversas demonstrações recebidas após a partida de nosso anjinho.

Estamos em um período de reaprendizado. Reaprender a viver sem a alegria do Arthur a nos contagiar, mesmo sabendo que ele está sempre ao nosso lado. Reaprender a procurar e encontrar Deus, em todos os momentos de nossa vida, para nos suportar. Reaprender o valor dos relacionamentos que temos em nossas vidas, muito mais imporantes que qualquer bem material. Reaprender a valorizar cada momento, com alegria e resignação, como o Arthur sempre nos ensinou. E também estamos em um período de aprendizado. Aprender a conviver com a dor.

Aprender que não podemos resolver tudo em nossas vidas, aliás, que não podemos resolver nada por nós mesmos. Aprender a enxergar o mundo maravilhoso que temos à nossa volta, que por muitas vezes, nos afazeres do dia a dia, passa desapercebido. Ontem foi um dia muito difícil para nós todos aqui de casa. Ao nos deparar com um cemitério todo florido, e agitado pelas visitas dos familiares, encontramos a nossa triste realidade, e confesso que ainda é difícil de acreditar que tudo isto realmente aconteceu. A presença do Arthur é muito forte entre nós, e as lembranças, boas e tristes, ainda são um desafio para não chorar. O que nos consola muito, é saber que tudo o que pudemos fazer por ele, fizemos, e com todo o carinho possível. Ele é uma criança muito amada, por todos os que um dia tiveram contato com ele. E sempre deve ser lembrado pela alegria que demonstrava em cada segundo de sua vida, aproveitada ao máximo.

Dos dois livros que você nos aconselhou, um eu achei facilmente, “A arte de morrer”, e o outro, “Creio na Ressurreição do corpo”, só achei em um sebo, mas não tive a oportunidade de lê-los ainda. Estão em minha lista de prioridades. Queria te pedir uma gentileza. O Arthur tinha umas economias, bem pequenas, mas que eram para realizar um sonho que ele tinha de ir para a Disney, assim que completasse 10 anos, ou que atingisse 1,40m (para poder ir em todos os brinquedos…). Eram as mesadas economizadas, e os presentes eventuais que ganhava em dinheiro, que ele me pedia para depositar na poupança. Gostaria muito de doar este pequeno valor para vocês, pois tenho certeza que ele gostaria muito que eu assim o fizesse. Você poderia, então, me passar os dados da Santa Casa (banco, agência, conta, CNPJ, etc), para eu poder passar o valor? Repito, é um valor pequeno, mas de grande significado para nós, e com grande alegria que pensamos em vocês para a destinação do mesmo. Nosso abraço a todos vocês. E, mais uma vez, obrigada por tudo. Jamur, Andreza e Affonso. Curitiba-PR, novembro de 2009.”
NR: Coisas assim não nos fazem acreditar cada vez mais nas pessoas e na vida?

E AGORA, UMA
NOTICIA RUIM
Neste caso, reproduzo aqui e-mail encaminhado por um amigo (que me reservo o direito de não revelar o nome, porque da mesma forma estou reproduzindo no blog por conta própria), que ficou preocupado com a manifestação de um turista que viajou 850 quilômetros, do Rio de Janeiro até Olímpia, para curtir as águas termais e…Bem, leiam o que ele escreveu. O meu amigo daqui, observou no seu e-mail: “E ainda dizem que é a “OPOSIÇÃO” que “atrapalha” o Thermas. Isto é ou não é MATAR a galinha dos ovos de ouro?!?” Abaixo, reproduzo, na íntegra, a ‘missiva’ eletrônica.

“De: Helio – Saens Pena Medical Center [mailto:helio.spmc@rjnet.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 6 de novembro de 2009 14:53

‘O sábado foi maravilhoso! aproveitamos bem o parque e ficamos na expectativa do último dia! Foi uma decepção! Chegamos na portaria do parque antes dás 08:00h, para obter um bom lugar e nos abrigarmos do sol. Fomos liberados às 08:00h e, quando chegamos no parque já havia centenas de pessoas! Todos os quiosques estavam ocupados, quase não consigo uma barraca. Tivemos, ainda, que alojar um casal com um bebê de colo, vindos em excursão.

Foi uma loucura! Filas enormes para tudo! Para tomar um sorvete enfrentamos uma fila com 50 pessoas! Desistimos! Retornamos ao hotel, aguardamos o almoço e fomos dormir! Chato né?! No final da tarde voltamos (17:00h) e a situação estva pior! E mais, na piscina do primeiro toboágua, exalava um forte cheiro de urina que merecia a visita da fiscalização sanitária!

Outras pessoas retornavam e foram várias as reclamações, sem respostas convincentes! Há … o parque não nos pertence!… blá, blá, blá! Pergunto e gostaria de ter uma resposta! É justo, é legal pagar um diária de R$ 800,00 para usufruir de um parque (única razão da nossa viagem de 850 km) e passar o que passamos? Ninguém nos falou que domingo o parque fica impraticável! Isto não está no site!Seremos ressarcidos deste valor? Aguardo as suas considerações,”
Grato
Hélio Machado'”

Página 1 de 2

Blog do Orlando Costa: .