Blog do Orlando Costa

Verba volant, scripta manent

Mês: outubro 2009 (Página 1 de 2)

O ‘CALVÁRIO’ POLÍTICO DE UM PALHAÇO

À direita direita Pimpão e à esquerda o ator Bruno Ganz - Cadê Hitler?

À direita direita Pimpão e à esquerda o ator Bruno Ganz - Cadê Hitler?

Amigos do blog, já alguns dias venho acompanhando o ‘imbróglio’ criado em torno de uma atitude do chamado ‘Palhacinho Pimpão’, vereador em Catanduva, que conheci meses atrás na Câmara de Olímpia e até entrevistei em meu programa de rádio.

 

Uma figura simplória, de idéias corriqueiras, mas politicamente muito inteligente, já que, hoje vereador, foi eleito com base em suas peripécias circenses – diga-se, pouco engraçadas e pifiamente elaboradas – que traziam à baila exatamente o ridículo da política brasileira, mas que ‘fisgou’ milhares de eleitores catanduvenses.

 

Vagner Bersa, seu nome de batismo, cultiva uma imagem física que o torna semelhante ora a Hitler, ora a Carlitos, o personagem mundialmente conhecido e venerado de Charles Chaplin. Aliás, quando o entrevistei, ao final fiz a observação sobre seu ‘look’ hitlerista. Não só pelo bigodinho e os trajes que insinuavam algo a ver com oficialato militar, mas, também, por uma cruz de ferro que trazia na lapela que, soube depois, tratava-se de uma Cruz de Malta ou Cruz de Ferro, réplica de uma peça de 1813.

 

Ele disse que não era bem assim, o seu ‘look’ variava conforme os olhos que o vissem, aludindo que ali poderia estar, também, Carlitos, “que as criaças gostam tanto”. E, agora, vejo na imprensa regional o calvário que lhe foi plantado na vizinha Catanduva, com ares de se tornar fato nacional, pela interpretação exagerada e reação descabida dos políticos, imprensa e parcela da população daquela cidade.

 

Na sua página de relacionamento social no Orkut (“Palhacinho Pimpão”) ele publicou, entre outras fotos de cenas e objetos sobre a 2ª Guerra Mundial, uma montagem onde aparece ao lado do ator Bruno Ganz, intérprete do filme ‘A Queda’, caracterizado como Adolf Hitler, ou seja, ressaltando a imagem que sempre carregou.

 

E não é que o Conselho de Ética da Câmara de Catanduva exigiu que o vereador Vagner Bersa, que é do PPS, se retrate publicamente por ter se fantasiado como tal, e ordenou que retire as fotografias do ar?

 

Entende a Comissão que, associando sua imagem à do lider nazista e mentor do holocausto contra os judeus no álbum intitulado “Comandante Pimpão”, o vereador pode ter causado constrangimento às famílias ou conhecidos de vítimas da tirania de Hitler. Pode ter causado? Nem desse dado a Comissão dispõe, e ainda assim o ameaça de cassação.

 

Sinceramente, com os respeitos devidos àqueles que sofreram ou tiveram parentes confinados e mortos nos campos de concentração, não vejo ofensa nenhuma nisso. Até porque a indignação maior, até agora, foi de parcela da imprensa, dos políticos de lá e alguns populares instados a fazer declarações a jornais, dos quais até chego a duvidar se têm exata noção do que estavam falando.

 

E basta o amigo acessar o Orkut do Pimpão para ver. Não há nada ali que se possa julgar como apologia ao nazismo ou declaração de amor a Hitler. Ele apenas faz blague de si mesmo, se comparando ao assassino, se colocando ao lado de Eva Braun – ou melhor, da atriz que a representou no filme, Juliane Köhler.

 

A própósito, se isto servir para enriquecer o debate, informo que o nazismo, em sua concepção persecutória, não foi invenção de Hitler, ele vem dos tempos de Lutero, passou por vários cientistas e naturalistas, que direta ou indiretamente, comungavam do eugenismo levado ao extremo pelo oficial alemão.

 

Nada aqui está em defesa de Pimpão. Mas da liberdade de expressão. Porque quanto mais tempo o país ficar mergulhado neste discurso fragmentário, mais tempo levará para evoluir nas concepções sociais, políticas e de justiça. É bobagem esta discussão.

 

Deixem o Pimpão em paz. Supervalorizando assim este gesto – talvez inconsciente, talvez proposital, buscando os holofotes – a mídia e seus inimigos políticos só atendem a um seu desejo nada obscuro: o de ser deputado estadual.

 

Frase dita por Pimpão numa das fotos, onde ao fundo são mostrados os escombros de uma cidade devastada por bombas: “Eu é que não vou limpar esta sujeira. Guerra é assim mesmo, uma grande sujeira que mancha a alma e o espirito da humanidade”. Falou e disse.

 

PS: À inserção feita pela versão eletrônica do “Diário da Região”, que num vídeo-piada ressalta a atitude de Pimpão com musiquinha pretensamente engraçadinha e repetindo as imagens postadas no Orkut, de certa forma ridicularizando o palhaço, que nome podemos dar? Eu chamaria de intolerância.

QUEM PLANTA AMIZADE E RESPEITO COLHE…AMIGOS DA MELHOR QUALIDADE, EU GARANTO!

TENHAM ELE SEMPRE CONVOSCO!

TENHAM ELE SEMPRE CONVOSCO!

Amigos, daqui e de outras distâncias, só agora posso postar e quero deixar meus mais efusivos agradecimentos a todos aqueles que não mediram esforços para estarem ao meu lado neste momento difícil.

Engraçado que muitas vezes são as tragédias que acabam por revelar, entre outras coisas, o sem-número de pessoas que te querem bem. Revelam os verdadeiros amigos. Aqueles que, com um simples gesto, mostram que só querem mesmo o teu bem.

Às vezes vem este gesto de quem você nem esperava qualquer apoio, qualquer palavra. Hoje posso dizer que tenho amigos, e dos bons.

Tragédias ou momentos de infortúnios também servem para revelar aqueles que sempre se postaram de amigos-parceiros, mas que na verdade sempre demonstraram falsamente o que sentem por você. Vivem de abraços, sorrisos e comesuras, mas em determinado momento acabam se traindo e revelando suas verdadeiras faces.

Felizmente, estes foram poucos. Muito poucos. Os meus melhores e verdadeiros amigos foram em número estrondosamente superior a eles. Por isso estou feliz.

Dificil dizer isso, aparentemente, após passar o que passamos. Mas, vendo que tudo acabou bem, olho para trás e vislumbro a imensa fila de boas almas prontas para me segurar à primeira fraqueza!
Obrigado aos amigos, que Deus os proteja, hoje e sempre!

QUANDO SERÃO TRAZIDAS DE VOLTA NOSSAS CORES?

É LEI
Amigos do blog, já postamos aqui tempos atrás, nossa opinião sobre esta insistência do prefeito Geninho (DEM) em manter as cores azul e verde nos próprios municipais.Com isso ele está, no mínimo, desrespeitando lei municipal, Lei Orgânica e, em um de seus parágrafos, até a Constituição Brasileira. Nossas cores são preta, vermelha e amarela, como bem demonstra a Bandeira Municipal, o Brasão do Município e o Hino, símbolos  oficiais da cidade, elaborado após profundos estudos (chamados Vexilologia e Heráldica e Hinologia, respectivamente), onde cada detalhe é minuciosamente descrito. Ambos não são resultado de algo aleatório, feito por fazer.

HINO TAMBÉM
Também é símbolo oficial do município o Hino a Olímpia e as cores, especificamente. Vejam bem, a Bandeira é um símbolo, as cores, separadamente dela, são também símbolos oficiais. Ou seja, não é porque nossa Bandeira tem as cores amarela, preta e vermelha, que tais cores são as nossas cores. É porque, em lei, também é especificado isso. Portanto, nada é aleatório.

A LEI
Para conhecimento de quem ainda não o tem, a lei que regula isso tudo é a de nº 1.868, de 17 de junho de 1987 – Dispõe Sobre as Cores do Município de Olímpia e dá outras providências. O autor, José Sant´anna. O prefeito à época, era Wilson Zangirolami. Em seu artigo 1º, diz: “São Declaradas oficiais as cores preta, vermelha e amarela ao município de Olímpia”. A oficialização do Hino a Olímpia aconteceu por meio do Decreto 1.509, de 2 de março de 1982, quando o prefeito era Álvaro Marreta Cassiano Ayusso. Já o Brasão e a Bandeira foram oficializados como “Simbolos Visuais de Olímpia” por meio da Lei 1.289, de 16 de junho de 1977. O prefeito era, também, Marreta.

TAMBÉM NA LOM
O artigo 2º da Lei Orgânica do Município, em seu Título, no segmento “Do Município”, diz que “São símbolos do município, o Brasão, O Hino, a Bandeira, e a Fita no ornato da cores municipais. E no parágrafo único, diz: “O município adotará oficialmente as cores da Bandeira, em todas as suas formas usuais e representativas”. E, levando em conta que o artigo 101 desta mesma LOM, no seu capítulo II, “Da Administração Municipal”, reza que “A administração municipal, direta ou indireta, obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade”, podemos concluir que o prefeito só está em conformidade com o último requisito, qual seja, o da “publicidade”.

CORES DO DEM?
Sim, porque, tudo leva a crer que as cores usadas pelo prefeito nas coisas e bens do município, bem como em suas inúmeras placas de propaganda, são em tudo semelhantes às do DEM, partido ao qual pertence. Com uma ligeira variação de tonalidade, mas é. Então, onde está a impessoalidade? Se não respeita a lei das cores, onde está a legalidade? E, se comete tantos atos não conforme as leis, mas sim conforme dita sua vaidade de político, onde está a moralidade? Será que não seria o caso de alguém, na Câmara de Olímpia, levantar a voz e pedir que providências sejam tomadas? A quem recorrer? Ao MP, à polícia, à Justiça, a Deus?

CONHEÇAM
Para quem ainda não conhece, existe na cidade (onde? Talvez na Biblioteca, Museu?) um livro chamado “História dos Símbolos do Município de Olímpia – Dos revogados aos vigentes”, escrito pelo professor José Sant´anna, publicado em junho de 1995, que faz o estudo e a difusão cultural do Brasão, Bandeira, Hino e Fita no ornato das cores. Trata-se de um trabalho oficial, regulamentado por lei. Procure conhecer, quem não conhece – quiçá a assessoria do senhor prefeito.

ZÉ ACEITA SECRETARIA, PARA ALÍVIO DE GENINHO

PARA QUE AMEAÇAR?
Amigos, fiquei sabendo, e surpreso, por meio do blog ‘chapa-branca’ do bufon que o ex-prefeito José Rizzatti me fez uma ameaça pública. Isto porque postei neste espaço, na sexta-feira à tarde, notas dando conta das, digamos, dificuldades políticas havidas entre ele e o prefeito Geninho (DEM). O ex-prefeito deixou lá, bem explícito: “Ele que se prepare”. Qual a finalidade de uma colocação destas? A menos que seja mais uma ‘bravata’ inventada pelo bufon, que também, aparentemente, colocou na boca do prefeito palavras que não ouvi na gravação. Mas, o ponto é outro.

PARA QUE AMEAÇAR? II
O ponto é a irritação de ambos, prefeito e ex, Zé Rizzatti, com o que foi colocado aqui. Foram notas, se bem leram, cheias de ressalvas e no sentido condicional (o prefeito disse que nem lê este blog, o que duvido e não ouvi também na gravação, mas, de qualquer forma, o bufon o informa sempre, papel que cumpre sempre que algum  poderoso ‘ungido’ pelo alcaide é citado, ou quando se faz necessário jogar nuvens escuras sobre fatos deste Governo).

PARA QUE AMEAÇAR? III
Enfim, o que foi dito aqui é o que agora tentam desqualificar. Malgrado vossa ameaça a este humilde blogueiro, ex-prefeito Zé, insisto em que a relação entre o senhor e o prefeito estava, sim, esgarçada. E de uma maneira que parecia, sim, sem possibilidades de costura. A menos que pessoas próximas ao grupo no poder, ao senhor, ao prefeito, ao vice, a secretários e assim por diante, tivessem, eles sim, interesses escusos, em fazer circular tais comentários. E com requintes de detalhe.

PARA QUÊ?
E se o senhor puder ler no detalhe, verás que um filho desta terra não foge à luta! Áh e obrigado por sempre me ler e me ouvir dizer coisas a seu respeito, assim, pode muito bem discernir o que é informação e o que é fofoca do bufon. Por exemplo, coloquei no fechamento das notas, na sexta-feira à tarde, o seguinte: “Mas, se publicado o decreto amanhã (era sábado, 24) na IOM com sua nomeação, das duas uma: ou eu terei que repensar minhas fontes, ou acertos outros terão sido feitos para acomodar a situação. Aguardemos”.

PARA QUÊ? II
Muito bem, eu, por enquanto, prefiro ainda acreditar na segunda hipótese, até prova em contrário. Sabedor que sou de que o prefeito Geninho é jovem para a vida, mas na política tem lá os seu traquejos, já que vem de ‘escola’ conceituada no ramo. E, para ele, o de menos é ‘costurar’ tecido esgarçado. Só por isso, e pelas figuras políticas envolvidas no assunto, não vou desqualificar minhas fontes. A propósito, prefeito, eu também imputo que todas estas pessoas sejam honradas. E aqui nem se cogitou o contrário.

O PREFEITO DISSE,
SEGUNDO BUFON
“Eu nem leio, vieram me contar porque envolve nomes, não só do Rizzatti, mas de outras pessoas que também imputo serem honradas. Coitado. Continua de fora e por fora, e as suas ‘fontes’ precisam ser mais fidedignas. Já que é assim, vou te dizer: Rizzatti é o secretário e vamos fazer uma grande posse à sua altura, merecimento e dignidade. Eu não ia anunciar agora, mas você merece pelo seu trabalho que tem feito no blog”. Leram bem o “coitado?”. Leram bom o “de fora?”. O adjetivo devolvo ao alcaide, pois melhor lhe serve a carapuça – vide os muitos atos e fatos revelados e não revelados. Quanto à alocução “de fora”, pergunto: De fora de onde, prefeito? De onde não estou por que não quis estar? E o senhor não imagina o quanto minhas fontes são fidedignas… A título de exemplo, o senhor já ouviu dizer que jornalismo é, na essência, a arte de não publicar o que se sabe, mas, somente o que pode ser publicado? Se não ouviu, pergunte ao Bufon, pode ser que ele saiba.

PERGUNTAS
E quanto ao Pistori, minhas fontes estavam certas ou erradas? E como o Bispo Gê veio parar no meio das conversas? Qual o verdadeiro papel do deputado Rodrigo Garcia nestes ‘imbróglios’ todos?

O BUFON CONSULTOU
O EX-PREFEITO ZÉ
E ele teria dito: “Eu sou Geninho e vou continuar sendo. Não tem nenhuma desavença. Quem está desinformado, não vive a política séria e honesta, mas sim a politicagem e o jogo de interesses escusos, fala e escreve bobagem. Aliás, o que podemos fazer com esse cidadão? Só mesmo buscar a reparação na Justiça. Estou ouvindo e lendo ele falar a meu respeito, inclusive coisas que não fiz, não aconteceram e que ele não tem provas. É bom ele se preparar”.

VAMOS LÁ
Quanto a ser Geninho ou não, é opinião pessoal do ex. Quanto a continuar sendo, agora acredito que sim, ele vai continuar sendo.

Quanto a não haver desavenças, prefiro continuar acreditando em minhas fontes.

Quanto a estar desinformado, se fosse esse o caso, ninguém precisaria se irritar como se irritaram.

Quanto a não viver a política séria e honesta vou desconsiderar, porque o ex-prefeito me conhece muito bem, e eu a ele.

Quanto à politicagem e o jogo de interesses escusos, deixo para o tempo responder.

Quanto a falar e escrever bobagem, informo: tais bobagens nunca o irritaram quando o alvo era um certo desafeto que tinha.

Quanto a buscar a reparação na Justiça, fique à vontade, senhor secretário – acho que já posso chamá-lo assim, não? Mas, o senhor já começa mal. Começa errado. Começa alimentando rancor, ódio persecutório. E para quem se pretende “conselheiro dos demais secretários”, como disse o prefeito, não é uma boa política de vizinhança.

Quanto a “coisas que não fiz, não aconteceram e que ele não tem provas”, insisto: não desconsiderarei minhas fontes.

E, por fim, me preparar para quê, secretário? No momento estou tentando me preparar para anunciar os bons resultados a serem alcançados pelo senhor na Pasta que ora assume. E que é de grande responsabilidade, e estratégica para o município. Não poderá ser um cargo decorativo, jamais. E minhas fontes estarão de olho. E eu também.

Meus leitores merecem a informação ‘filtrada’, sem os ‘códigos’ implícitos do poder.

A PROPÓSITO
O acerto entre o prefeito, o vice – este é outro detalhe – e o ex-prefeito aconteceu, segundo o próprio prefeito, no final da tarde de quinta-feira, após uma difícil conversa em seu Gabinete. Consta que o vice-prefeito, Gustavo Pimenta, teve papel importantíssimo nesta decisão do ex-prefeito. Ele deve assumir a Pasta num prazo de 15 dias, segundo Geninho, e com grande pompa e circunstância. O prefeito promete deputados, e uma grande festa. Naturalmente com rojões, muitos rojões. Afinal, Rizzatti secretário, é um ‘prêmio’ administrativo, e sinal de fortalecimento na sua movimentação política do ano que vem. Assim se espera. No mínimo, foi um alívio muito grande para o alcaide. Minhas fontes garantem.

A LINHA, A AGULHA E O TECIDO ESGARÇADO

PERDEU O BONDE?
Amigos do blog, chega até este escriba, entreouvido aqui e ali, que os impedimentos do ex-prefeito Zé Rizzatti para aceitar de vez o comando da Secretaria Municipal de Agricultura não seriam apenas de ordem pessoal ou de relacionamento com o alcaide. Seriam de ordem política. Parece que não foi só a questão do prefeito Geninho (DEM) ter feito aprovar na Câmara, projeto mudando os requisitos para a nomeação de secretário, sem avisá-lo de que o cargo era para ele. Consta que, na verdade, Geninho teria chegado atrasado.

CORRERIA
Haveria duas versões para este atraso do prefeito. Uma dá conta de que ele ficou sabendo depois do que estava rolando, e tentou, com o cargo e os vencimentos de R$ 5,3 mil mensais mudar o curso da estória, fazer o ex-prefeito repensar sua decisão. A outra, diz que o prefeito achava-se adiantado quanto à questão e que, fazendo aprovar o projeto, conseguiria impedir o que estava prestes a acontecer. Mas, em ambas as versões, o prefeito saira perdendo.

ACORDO
A questão seria a seguinte: o ex-prefeito Zé Rizzatti teria fechado um acordo político com o ex-amigo-do-peito do prefeito, Darley Pistori – aquele dos outdoors, aquele mesmo que veio para Olímpia com toda pompa e circunstância, trazido pela ‘Caravana’ Zulianista, “para resolver problemas burocráticos junto às esferas políticas superiores no tocante a verbas”. Este acordo prevê, segundo estas informações colhidas, o trabalho local e em nível regional visando elegê-lo (Pistori) deputado estadual. E mais: parece que do montante acertado, Rizzatti já teria até recebido uma parte, para dar o ‘start’ na campanha.

DESAFETOS
Não estranhem, não. O prefeito Geninho e Pistori já não estariam tomando café na mesma mesa há tempos. Ainda não se sabe o motivo do desacordo que haveria entre o ‘emissário’ e o alcaide, mas ambos estariam vivendo às turras. Pistori foi deixado falando sozinho nos altos da 9 de Julho, e até alvo das agressões estúpidas de uma coluna de jornal já foi, recentemente. Coluna esta que é, sobejamente sabido, escrita por assessores diretos do prefeito (falam até que seria gente do Gabinete). A partir daí, Pistori teria começado a correr em ‘raia’ própria. E já teria tratado logo de dar uma tremenda ‘rasteira’ no prefeito-desafeto, levando para sua esfera, o ex a quem Geninho tanto deve, e tão pouco havia dado até então.

E TEM MAIS
Dizem ainda estas conversas entreouvidas aqui e ali que não seria só isso. Rizzatti também teria assumido compromisso com o deputado federal Geraldo Tenuta Filho, do Democratas, partido do prefeito. Quem não sabe de quem se trata, é o Bispo Gê, da Igreja Universal. Rizzatti teria fechado acordo para coordenar sua campanha em nível regional, e já estaria se preparando para o trabalho, quando chegou o convite para a Secretaria. Dizem que o ‘homi’ torceu o bigode e nem atenção deu ao alcaide, quando este tentou tirá-lo do momento de lazer, recentemente. Depois, teria lhe dado um ‘puxão de orelhas’, por fazer as coisas direcionadas a ele, porém, sem avisá-lo, sem consultá-lo, antes.

COSTURA
Então, dizem estas vozes dissonantes, assim teria sido. O prefeito estaria, na verdade, tentando ‘remendar’ um tecido político que havia esgarçado, mas teria chegado tarde com a linha e a tesoura. “Ele estava fazendo pouco da situação”, opinou uma destas fontes. “E quando pecebeu que amigos a gente preserva, mas aliado político a gente perde por muito pouca coisa, já não dava para fazer mais nada”, analisou um segundo.

AMANHÃ
Resta saber agora se a coisa é por aí mesmo. Afinal, ninguém faz ‘doce’ com cargo remunerado à base de R$ 5,3 mil por mês por tanto tempo, à toa. Faz quase dez dias que Rizzatti foi convidado para o cargo. Por mais que tivesse magoado com Geninho, é certo que iria repensar sua mágoa. Se não o fez até agora, a ponto de, por exemplo, amanhã não vir publicada sua nomeação na Imprensa Oficial (IOM), então é porque minhas fontes estavam mesmo por dentro da coisa. Com os compromisso fechados – e parte dos recursos liberados – o ex não teria como voltar atrás. Mas, se publicado o decreto amanhã na IOM com sua nomeação, das duas uma: ou eu terei que repensar minhas fontes, ou acertos outros terão sido feitos para acomodar a situação. Aguardemos.

À MAÍRA – GRANDE AMIGA, GRANDE FIGURA HUMANA!

 Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho…o de mais nada fazer. (Clarice Lispector – que ela tanto amava!)

‘TUCANAGEM’ MAL SUCEDIDA

Haja plumagem!

Haja plumagem!

BICO ENROLADO
Amigos do blog, chega até este escriba, uma informação inusitada dos meios políticos locais: uma tentativa de ‘golpe’ de tucano contra tucanos. E não é que dias atrás, uma alta figura da tucanagem local tentou botar pra fora do ninho, sem aviso prévio, sem nada, um grupo de nada menos que cerca de 50 filiados ao partido na cidade? E entre eles, figuras que ajudaram a fazer a história do partido na cidade. Entre eles, tucanos de velhas plumagens. Não se sabe de quem partiu a ordem. Mas ela foi revertida com os devidos ‘puxões de orelhas’ em quem de direito.

BICO ENROLADO II
Os desfiliados foram pegos de surpresa. E foram avisados por um de seus dirigentes, quando este recebeu telefonema de São Paulo, via regional, e do outro lado da linha, a pessoa queria saber o que estava acontecendo com o PSDB de Olímpia, “que está todo mundo saindo fora?”. “Como assim?”, perguntou um espantado lider da agremiação deste lado da linha. “Eu recebi aqui uma relação com mais de 50 desfiliações, inclusive a do senhor”, explicou a voz paulistana. À la ‘Harold’ do SBT, o prócer local enfatizou: “Mas que papo é esse, fulano?”. Pois é, ao final do diálogo, o tucano percebeu que já não estava mais no ninho, nem seus outros mais de 50 parceiros.

BICO ENTROLADO III
E ficou sabendo, também, quem os havia desfiliado do partido. Acho que posso falar aqui: havia sido o vice-prefeito, Gustavo Pimenta. E a figura em questão era o médico José Roberto Bijotti. A voz do outro lado não me recordo o nome, mas é gente da cúpula regional, que tem grande estima por Bijotti e vários outros então desfiliados. Sabedor de que a desfiliação teria sido feita sem o conhecimento e consentimento dele, é claro que a regional chamou o ‘homi’ lá e pediu explicações.

BICO ENROLADO IV
Ato contínuo, todos foram novamente colocados de volta na lista. Engraçado que do grupo rechaçado pelo vice só não constou o nome de um tucano das antigas, justamente o que mais criticou o partido durante as eleições passadas, pela coligação feita com o DEM de Geninho Zuliani: o advogado, radialista e jornalista Silvio Roberto Bibi Mathias Netto. Ninguém entendeu por que.

OS ORELHÕES ‘SURDO-MUDOS’ DA TELEFONICA

Bons tempos, estes!

Bons tempos, estes!

CAOS ABSOLUTO
Amigos, não são poucos os que reclamam da falta de respeito e consideração da hispano-brasileira Telefonica, que não vem tendo os devidos cuidados com os aparelhos telefônicos públicos, os chamados orelhões. A empresa começou por fazer um trabalho de “recolhimento” destes equipamentos nos locais onde haviam duplicidade – exceto quando havia um deles para portadores de deficiência. Mas, em Olímpia, que me consta, temos só um conjunto assim, e bem em frente à prefeitura. No demais locais, já era. isso sem contar os aparelhos internos dos estabelecimentos comerciais, todos retirados. Áh, não pensem que é só isso. Seguramente metade deles, se não a quase totalidade, não funciona a contento – não completa ligação, não recebe ligação, o teclado está quebrado, os números estão apagados e vários outros problemas. Um acinte! Uma vergonha à qual nos expôs o tucanato engalanado.!

E O PROCON?
o Procon, órgão de defesa do consumidor diz que o usuário de telefone público pode abrir uma reclamação administrativa no órgão se danificar, de alguma forma, o cartão telefônico durante a ligação. O consumidor não pode ser prejudicado por um defeito no aparelho, pois isso é pagar por um serviço ao qual não teve acesso. Ao receber a reclamação, o Procon entra em contato com a Telefônica e solicita outro cartão. Para que isso seja possível, porém, é necessário anotar o número do telefone que apresentou problema e o seu endereço exato. E no caso das ligações que não completam, ou qualquer outros dos problemas apontados acima, que não são problemas, digamos, físicos?

E A DIGNIDADE, QUEM DEVOLVE?
Para registrar a queixa o consumidor deve levar documentos pessoais e as provas de que foi prejudicado: o cartão danificado, além do endereço e número do telefone problemático. A concessionária é obrigada a devolver ao consumidor um cartão equivalente ao que era utilizado, independente do usuário ter utilizado parte dos créditos. É uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o órgão responsável por fiscalizar a telefonia.

Amenizando a coisa!

Amenizando a coisa!

 

O LIXO NA BERLINDA
Amigos, vejam só que boa notícia: Uma proposta que está pronta para ser votada no plenário da Câmara obriga empresas a recolherem do mercado embalagens, produtos e materiais que possam ser reciclados ou reutilizados. De acordo com o projeto, fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de lâmpadas fluorescentes, pilhas, bateria, pneus, óleos lubrificantes e produtos eletrônicos deverão retirar esses produtos de circulação após uso do consumidor. A medida faz parte do substitutivo ao projeto de lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A proposta trata de um assunto estratégico para o Brasil: o gerenciamento das cerca de 170 mil toneladas de lixo produzidas diariamente no país.

O LIXO NA BERLINDA II
A proposta institui o chamado sistema da logística reversa, pelo qual o setor empresarial passa a ser responsável por estruturar e implementar uma rede de coleta, reaproveitamento e/ou destinação final de produtos descartados pelos consumidores. Por esse modelo, ficará a encargo das empresas, por exemplo, instalar os procedimentos de compra de produtos e embalagens usados e oferecer postos de entrega de materiais recicláveis para os consumidores. Parece um sonho, não parece? Mas, funcionará no Brasil?

O LIXO NA BERLINDA III
Alguns pontos do projeto devem enfrentar resistência em plenário. Um dos integrantes do grupo de trabalho, o deputado Jorge Khoury (DEM-BA) prevê discussões em torno da implantação do sistema de logística reversa. Não falei? É que, de acordo com o projeto, os custos da logística reversa devem ser repassados ao setor empresarial. Se o titular do serviço público de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, por acordo setorial ou termo de compromisso, encarregar-se das atividades previstas nesse sistema de logística, o fabricante, distribuidor, comerciante e importador terá de pagar pelos serviços. Com certeza, se fosse para o pobre do cidadão pagar, ninguém chiava, né não?

O LIXO NA BERLINDA IV
Também podem enfrentar resistência o artigo que proíbe a queima a céu aberto sem licença ambiental e o dispositivo que proíbe a importação de ‘resíduos sólidos perigosos e rejeitos, bem como os resíduos sólidos cujas características causem dano ao meio ambiente e à saúde pública, ainda que para tratamento, reuso, reutilização e recuperação. É mole, a turma sabe que é ruim para todo mundo mas quer insistir nessa prática! Eita, Brasil!

O LIXO NO CAMINHÃO
Curiosidade: O país coleta, por dia, 150 mil toneladas de resíduos sólidos (material, substância, objeto ou bem descartados resultante de atividades humanas). Desse total, mais de 67 mil toneladas (aproximadamente 45%) tiveram destinação inadequada todos os dias ao longo de 2008, segundo relatório da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). A proposta do GT de Resíduos Sólidos pretende corrigir esse déficit. Além de estabelecer objetivos e diretrizes gerais de uma política nacional, o projeto traz instrumentos para uma gestão integrada entre União, estados e municípios no que se refere ao gerenciamento do lixo.

O LIXO NO CAMINHÃO
O projeto estabelece a necessidade de planos de gestão de resíduos sólidos nos três âmbitos da Federação. No caso dos estados e municípios, os planos serão condições para que tenham acesso a recursos da União. O setor empresarial também terá de elaborar plano de gerenciamento de resíduos. A intenção é fazer uma radiografia sobre a produção e destinação do lixo em todo o país, estabelecendo programas e metas para reduzir a quantidade produzida. E quem vaio fiscalizar isso tudo, quá, quá, quá!

XÍÍÍ, SOBROU PRA NÓIS!
Nessa política, o consumidor poderá ser obrigado a fazer a coleta seletiva. O lixo produzido nas residências brasileiras terá de ser dividido entre resíduos sólidos reutilizáveis e recicláveis para coleta ou devolução. Essa obrigatoriedade, no entanto, só existirá se o plano de gestão dos municípios estabelecer sistema de coleta seletiva. Por aqui já há um movimento neste sentido! No final das contas, quem vai aplicar tudo isso que está previsto na proposta é o cidadão, porque ele não tem lobby, não tem amigo deputado ou senador, nem pode fazer doações a candidatos. Ou seja, a ‘bomba’ vai acabar estourando nas costas de nosotros, pagadores de impostos. E é até capaz de instituirem multa para quem de nós não cumprirmos com a nossa parte. Ô, raça!

APROVEITANDO A DEIXA
O nosso lixo – coisa de 25 a 30 toneladas por dia – está sendo jogado ‘in natura’ no antigo lixão, sem ser compactado depois. A urubuzada está de volta e, mais perigoso, a rodovia SP-322 vive apinhada de sacos plásticos voando para lá e para cá, levando perigo aos motoristas. O prefeito Geninho (DEM) já fez alarde sobre uma multa que terá que pagar por causa da falta de aterro sanitário em Olímpia. Mas, se a coisa continuar como está, outras multas virão. É uma situação de emergência que o Poder Público está tentando resolver por meio da concessão da coleta e destinação. Mas, como ainda não sabe fazer direito licitações, concorrências ou pregões, sempre tem problema com o TCE. Como aconteceu agora. E, enquanto o lixo não for terceirizado, a coisa deve continuar neste pé. Ô, destino, sô!

NOVA CONFIGURAÇÃO DO BLOG

Amigos, a partir de agora, este blog vai procurar facilitar ainda mais a leitura dos fatos e eventos desta cidade, com a inserção de notas de todos os gêneros, para que mais informações sejam dadas em um mesmo espaço e tempo, possibilitando, também, que o atualizemos mais vezes.

O objetivo, é unicamente o de prestigiar ainda mais o grande número de leitores que me acompanha e, graças a Deus, leva a sério o que aqui é postado, mesmo sendo opinativo, porém resultado de minhas observações e conhecimento do “mundo” chamado Olímpia, Capital Nacional do Folclore.

Por isso, espero que o amigo aprecie a mudança, que se faz necessária, dada a dinâmica dos acontecimentos últimos desta urbe. Mas, ainda assim, este blog não se transformará em blog de notícias, ele continuará sendo uma caixa de ressonância onde tudo será revelado, mesmo o que insistirem que fique no ‘escuro’ da política local.

Vez ou outra, quando for necessário, alguns comentários ou opinões terão um pouco mais de linhas, mas sempre levando em conta a necessidade de esclarecimentos sobre o fato abordado. Não é interessante, do meu ponto de vista, dar notícia em blog – que aliás não foi feito para isso -mas, sim, “traduzir” a notícia para aqueles que me leem diariamente.

Portanto, amigos, já vai já o novo post, agora, no formato “notas” e, eventualmente, pensamento e/ou opinião. Façam bom proveito!

O PANORAMA VISTO DAQUI MESMO…

XILIQUES
Não está dando para entender a epidemia de xiliques que assola membros destacados da atual administração e outros nem tanto. É um tal de reclama daqui, reclama dali, faz beicinho, muchocho, torce o nariz… Engraçado que este pessoal é o mesmo que, tempos atrás, usava de tais expedientes contra os mandatários no poder de então. Remexeram, remexeram, para tudo continuar como era…

PAUS-MANDADOS
Engraçados de tão ridículos nesta estória toda são os paus-mandados, que falam e/ou escrevem o que seu’ ‘rei’ manda. E, pior, sem racicínio próprio. A ‘paixão’ é tamanha que cometem sandices em nome de um interesse maior, comum, mas, na verdade, deixam, sempre antever que buscam é a satisfação de alguma necessidade pessoal mais imediata. É de dar dó!

ATÉ QUERIA…
O vereador Primo Gerolim (DEM) conversou com este escriba na terça-feira da semana passada, explicando a razão pela qual não sria ele o nome a ser indicado para a Secretaria de Agricultura, que agora com as mudanças engendradas pelo prefeito Geninho (DEM), pode acomodar pessoa sem diploma de nível superior. “Primeiro que não fui convidado”, disse ele, quando o projeto já estava para ser votado em Regime de Urgência. “Depois, não teria tempo físico para cuidar da Pasta”. Primo trabalha no ramo citrícola e viaja muito durante a semana. “Teria que contratar pessoal para fazer o que eu faço e aí não compensaria”, disse.

…MAS NÃO PODE
Também lembrou o vereador que a Secretaria “não tem dinheiro” e nem estrutura para se trabalhar. “Gostaria muito de sê-lo, mas não tenho condições, seria incompatível com suas atribuições cotidianas. Perguntado quem seria, então, disse que não sabia. “Pensei no Bertoco, mas com ele saindo não ‘subiria’ ninguém (da base de apoio)”. O primeiro suplente da coligação de Bertoco (PR) é Marco Coca (PSB). Perguntado sobre Chico Ruiz, ex-presidente da Câmara, respondeu, perguntando: “Já não bastou o que ele fez aqui quando presidente?”.

E O ZÉ?
Ficou no ar, e ainda está, desde a semana passada, se o ex-prefeito Zé Rizzatti (1989/1992-1997/2000) vai ou não ser o secretário da Agricultura. Bom, as informações chegadas à coluna dão conta de que houve uma tentativa de comunicação entre o prefeito Geninho e Rizzatti na semana passada, sem sucesso. Detalhe: o prefeito teria procurado o ex- na quarta-feira, quando o projeto já havia sido aprovado na Câmara, já havia rendido toda polêmica cabível e o seu nome circulado por aí na boca das ‘matildes’. É claro que o ex- estrilou. A ponto de nem receber o atual.

PODE IR…
Mas, na quinta-feira teria havia um encontro no Gabinete. E lá, vice-prefeito, tucano como ele, junto, Rizzatti teria ficado de pensar e dar a resposta nesta semana. Se vai aceitar ou não, saberemos – se não antes – no sábado, com a publicação da portaria na Imprensa Oficial do Município-IOM.

…PODE NÃO IR…
Ninguém mais duvida, porém, que o cargo foi ajeitado sob medida para Rizzatti. Só que o prefeito, tão afeito a gafes administrativas, teria cometido mais uma, a de não avisá-lo com antecedência. O ex- pegou o bonde andando. Agora, falam que, devido a erros cometidos quanto à formatação do projeto aprovado na Câmara, o ex estaria temeroso de assumir. Mas poderia ficar com o cargo do Gabinete, também aprovado terça-feira da semana passada na Câmara Municipal.

E ENTÃO?
Bom, aí já voltaram a falar, nas rodas, de novo no nome do Chico Ruiz. Esperar para ver….

MENTIRA
O vereador Primo Gerolim teria ficado chateado com comentário supostamente feito por este escriba no programa de rádio “Cidade Aberta”, da Rádio Menina, dizendo algo como ele estaria mentido ou coisa que o valha, quando disse que não aceitaria o cargo na Agricultura. O que tenho a dizer  é que em momento algum o tachei de mentiroso, até porque acredito na sua postura de homem público e até já disse isso algumas vezes na própria emissora, no próprio programa e até neste blog, se ele se der o trabalho de pesquisar em nossos arquivos.

O BOCA…
Acredito que deve ser esta mais uma artimanha de quem já chamam, por aí, de “boca-frouxa”, o famoso leva e traz que fica de paparico com tudo quanto é “poderoso” desta urbe, levando recados. E não raro distorcidos. Ouve uma coisa, fala outra. Lê uma coisa, fala outra. O que nos deixa na dúvida é se é burro mesmo ou se muda a versão dos fatos para simplesmente agradar, afagar o poder.

…FROUXA
Aconteceu no caso do Thermas do Laranjais, aconteceu no caso Zé Elias de Morais, aconteceu agora, no caso de notas em coluna do jornal falando dos religiosos. Portanto, precisa-se tomar muito cuidado com este boca-frouxa. E o aviso vale para aqueles que se alimentam de suas “informações”.

O MEDO…
Interessante notar o desespero com que o atual Governo ataca e tenta sempre colocar na berlinda a administração passada. Tudo é “herança maldita”, tudo é culpa de quem esteve na prefeitura até o ano passado etc. O menor ‘xiste’ é transformado em manchetes de jornais, comentários longos em rádio, e até o…bem, aquele, não demora a registrar e fazer o maior alarde. A pergunta é: por quê? Por que tanto medo do passado?

…E O MEDO…
Posso falar isso aqui porque criticava a administração passada por adotar a mesma estratégia, se lembram? Era um tal de “culpa de administrações passadas…” que irritava profundamente.

…DO PASSADO
Tá certo que se algo grave houve, medidas precisam ser tomadas, sob pena do atual prefeito sofrer sanções. Mas, até agora não temos visto nada de tão grave assim, ou do que a ex-administração possa ser responsabilizada, que venha atrapalhando a atual administração. Sinceramente. Se estiver errado, que me corrijam. Portanto, para o prefeito, digo o mesmo que sempre dizia em relação ao Governo passado: Seria melhor olhar para dentro do seu próprio Governo. Se algo o atrapalha, deve estar aí dentro, seguramente…

CIDADE VERDE…
Bom, o secretário de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Amaury Hernandes, disse no início da tarde de hoje, que Olímpia está buscando o selo de “Cidade Verde e Azul”, seja lá o que isso signifique. Importante notar que tais cores já estão por aí, em tudo que é próprio municipal, num flagrante desrespeito aos símbolos do municípío, e lei existente desde 1987, probindo a mudança das cores de nossa bandeira – amarelo, preto e vermelho, cada uma com seus significados (ver em “História dos Símbolos do Município de Olímpia [Dos Revogados aos vigentes]”, de autoria do saudoso José Sant´anna.

… E AZUL?
Se não bastasse isso, tais cores trazem uma incrível semelhança com as cores do partido do prefeito, o Democratas, de Kassab, Rodrigo e companhia. Seria interessante que Geninho observasse este detalhe. Não se muda assim as cores de uma cidade. Não se transforma símbolos, da noite para o dia, em emblema político-partidário. Verde e Azul sim, mas no lugar certo, da forma correta e na hora certa. Respeito é bom e todo mundo gosta!

MULTA
Falando nisso, a cidade vem de ser multada em R$ 50 mil pelo Ibama, por permitir o depósito de entulhos e outras porcarias às margens do Olhos D´água, altura da ponte da Dr. Andrade e Silva, lado direito do rio. Três empresas coletoras de entulhos da cidade – Wagner, Gavião e Gimiro – também foram multadas, cada uma em R$ 10 mil.

O BOI
Sorte dos cofres públicos que o instituição de preservação do Meio Ambiente só fiscalizou ali. Porque se roda a cidade em busca de agressão aos mananciais, áreas de preservação e matas nativas, vão, como se dizia antigamente, ‘matar o boi’ de multar.

PROVA….
Os vereadores que ainda se manteem firmes na coalizão – casos de Guto Zanette (PSB), Magalhães (PMDB), Guegué (PRB) e Hilário Ruiz (PT) – estão levantando documentos comprobatórios de que suas atuações à frente do Legislativo não estão trazendo nenhum inconveniente para a administração Geninho Zuliani (DEM), como ele e os demais que o rodeiam, principalmente os vereadores situacionistas, vivem alardeando por aí, nas mídias comprometidas.

…CABAL E…
Vão mostrar à opinião pública, que só batem o pé e votam contrários em projetos polêmicos, com vícios, ou fortes suspeitas de irregularidades. Os tais projetos polêmicos do Executivo, para os quais sempre conta com os votos de Toto Ferezin e Zé Elias de Morais – dois “flexíveis” peemedebistas integrantes da coalizão -, para aprovar.

…DOS NOVE
Na mesma esteira, deve ser divulgado também nos próximos dias, os vários projetos inconstitucionais que deram entrada na Câmara e antes de serem votados, foram encaminhados à Procuradoria Geral Estadual e já retornaram com a chancela de…inconstitucionais. São projetos que, quando foram tirados da pauta e mandados para a Capital, geraram muitas críticas de seus vereadores-autores. E agora, com a confirmação de sua ilegalidade, fica a pergunta: Já pensaram se tivessem sido aprovados? Que Mico?

Página 1 de 2

Blog do Orlando Costa: .