Blog do Orlando Costa

Verba volant, scripta manent – 10 Anos

Mês: maio 2010 (Página 2 de 2)

ECOS DO ‘NOVO TEMPO’ NO THERMAS

Amigos do blog, no frigir de todos os ovos, acho que até fui mais feliz que todos os meus colegas de imprensa. Pelo menos consegui a declaração de alguém da diretoria do clube, embora depois esta mesma figura tenha “desdito” tudo e ameaçado processar o jornal e a jornalista se alguma coisa fosse publicada, incluindo seu nome. Leio agora pela manhã que o semanário “Folha da Região” também teve dificultado o trabalho de cobertura do acidente ocorrido no mini-zoológico, não conseguiu informação alguma por parte da diretoria, e teve que “correr por fora” para montar o texto. O mesmo aconteceu com a colega Andresa Maieiros, do “Gazeta Regional”, conforme conta em comentário postado ontem neste blog. Andresa vai mais fundo, cobrando atitude da diretoria do clube quanto à atenção a ser dispensada aos órgão de comunicação da cidade e de outras plagas, eis que a poderosa Globo também teve cerceado o seu direito de informar. “Para um Clube que busca o que ‘eles tanto buscam’, falta muito… Difícil conseguir falar com alguém ali dentro e vc sabe disso. Uma pena essa ‘falta de voz’…”, observa Andresa. O autor da “Coluna do Arantes”, na “Folha da Região”, jornalista José Antonio Arantes, também se queixou, e bastante, da falta de transparência no clube. Só que, no caso de Arantes, estabelece-se um paradoxo, eis que ele próprio um ferrenho defensor das coisas e de como elas se processeram e se processam naquele empreendimento, que ele acaba por reconhecer, tem viés de coisa pública, embora sua constituição de caráter privado. E fala tudo aquilo que a oposição ao atual Conselho Deliberativo falou ao longo de sua caminhada rumo às primeiras eleições diretas havidas ali, no dia 25 de abril passado. Quem tiver a oportunidade, que leia a coluna e compare com o discurso impresso da oposição. É praticamente a mesmíssima coisa. Ou seja, foi preciso um revés deste quilate, para Arantes chancelar, ainda que talvez inconscientemente, o discurso da oposição. Apenas friso este detalhe em particular porque a “FR” se posicionou no situacionismo e ao longo dos anos vem sendo a porta-voz impressa do clube, de forma incontinenti. Mas, o que está em questão aqui é o que chamo de “muro de moral e ética” que foi erigido especialmente para estes “novos tempos” de Olímpia e do clube, moldado a bel-prazer de seus “arquitetos”, com a função, talvez, de separar os simplesmente iguais, dos mais iguais que os outros.

E LÁ VAMOS NÓS

E LÁ VAMOS NÓS

PARA INGLÊS VER…
A Imprensa Oficial do Município edição de hoje, 8, traz em suas páginas 13 e 14, entre outras publicações, os editais de oferta pública 05/2010 e 06/2010, o primeiro abrindo chamada para os interessados em explorar comercialmente o Recinto do Folclore, e o segundo chamando interessados para se responsabilizar pelas montarias, com tudo o que ela traz embutida, nesta 2ª edição do Olímpia Rodeo Festival. No primeiro caso, a empresa vencedora (o valor mínimo do lance é R$ 5 mil), terá que cuidar das contratações dos artistas que se apresentarão no evento, num mínimo de oito apresentações. A prefeitura está exigindo 50% do que for faturado com publicidade, “já descontados os custos de produção da mídia”, seja lá o que signifique isso. Além do valor a ser auferido com a oferta, e os 50%, o edital não menciona outro tipo de transferência de recursos para os cofres públicos. No segundo caso, a empresa vencedora (o lance mínimo é de R$ 10 mil), terá que se responsabilizar pela realização do rodeio, e arcar com as despesas de contratação de peões, incluindo transporte, acomodações e alimentação, boiadas, estrutura metálica para a arena, bretes, enfim, tudo que diz respeito a este tipo de atividade. Áh, e ainda tem que pagar os prêmios dos peões. Da mesma forma, a prefeitura ficará com 50% do arrecadado com patrocínios. E da mesma forma, idem.

…E OLIMPIENSE ENGOLIR
Bom, no que diz respeito a este blog, os editais causam uma certa surpresa, talvez inquietação. A festa de Olímpia integra o circuito PBR de Rodeio, de caráter internacional e valendo pontos para a disputa em nível nacional. Portanto, os peões seriam todos convidados, concorrentes ao título. O circuito PBR tem ramificações de responsabilidades entre marcas de cerveja. No caso de Olímpia, é a Brahma. E ela vem com tudo pronto. Ela vende o “pacote” fechado, no caso das montarias. Portanto, já está mais que certo que será a Brahma a “vencedora” do edital 06, até por que, dizem, haveria um contrato já firmado lá atrás, de quatro anos com a Brahma. Então, para que o edital? Encenação pura, para fazer de conta que é tudo legalzinho, bonitinho, preto no branco? No tocante à exploração comercial, com a responsabilidade pelos shows, conforme o edital 5, a pergunta: Os artistas já não estão contratados? Quem contratou? Se não concorreu ao edital, então contratou por conta própria, para “arriscar um olho”, como se diz? E mais: com tudo isso, para quê, então, a comissão organizadora com os “25”? E mais, ainda: vai haver oferta pública para os camarotes também, ou já está tudo certo? Podem esperar, vão vir mais surpresas por aí…

‘NOVO TEMPO’ COM UMA CAAAARA DE VELHO…..

UM EXEMPLAR DO QUE HÁ NO CLUBEAmigos do blog, a cada dia que passa, se torna mais evidente que Olímpia está mesmo vivendo os ares de “um novo tempo”. Mas, infelizmente, tempos não muito favoráveis ao cidadão comum, ou àqueles que ainda buscam no fundo em torno de si a verdadeira verdade sobre atos, fatos e comportamentos. Parece que está se adensando nesta nossa querida urbe, uma espécie de “muro de moral e ética” construído especialmente para estes “novos tempos”, moldado a bel-prazer de seus “arquitetos”, com a função, talvez, de separar os simplesmente iguais, dos mais iguais que os outros. Estamos, ao que parece, sendo mergulhados num estado de exceção mal-disfarçado, onde os caprichos e desejos daqueles que se julgam acima de tudo e de todos, tenham que ser acatados e cumpridos, sem questionamentos. E fecha-se um círculo vicioso de interesses em torno deste “muro ético e moral” moldado à exatidão dos que estão ou vicejam em torno do poder, seja ele público, político, ou econômico. Exemplo acabado disso viveu a redação do jornal Planeta News esta semana, no tocante ao caso do ataque de um cervo-nobre (veja exemplar semelhante na ilustração) a dois funcionários do clube Thermas dos Laranjais. Houve uma nítida tentativa de intimidação da reportagem do jornal, bem como, também, uma explícita manifestação de intolerância contra quem buscava simplesmente a palavra de quem de direito sobre este acontecimento, ou seja, a diretoria do clube. Tão somente para cumprir um preceito básico do jornalismo, que é “ouvir os dois lados”, dar às partes interessadas, o mesmo direito à manifestação, às suas versôes dos fatos. Mas, fomos mal interpretados ou houve, de fato, intransigência por parte do clube, ou de alguém que se arvorou em fonte qualificada para dar as informações. Vamos aos fatos, abaixo:

CENSURA, DITADURA,
‘NOVOS VELHOS TEMPOS’, OU O QUÊ?
Conforme narrado pelo jornal: “A reportagem do Planeta News procurou na tarde de ontem, quinta-feira, 6, a diretoria do Thermas dos Laranjais, por telefone, para colher detalhes do acontecido. A repórter foi atendida por um funcionário que se identificou como gerente de Compras, Ivo Alves, que primeiro explicou que o animal vive em cativeiro há cerca de quatro anos, e que todos os dias, três vezes por dia, João José Gibim entrava no local para cuidar dele (consta que para alimentá-lo com uma espécie de mamadeira). Ele disse também que existe um veterinário que ocupa carga horária dentro do clube, e que agora está dispensando cuidados especiais ao animal. Mas, Ivo Alves, em seguida às declarações, pediu à repórter para ler a matéria antes de ser publicada. Diante da negativa, disse, irritado, que não sabia que estava dando entrevista para jornal, e que não queria ser identificado, sendo que a repórter havia se identificado antes de iniciar a conversa, quando ele deu os detalhes publicados acima. Em seguida, ameaçou, dizendo que ia processar se a matéria fosse publicada, e desligou o telefone bruscamente.” Parece ter ficado claro que o funcionário ficou extremamente irritado porque não pôde exercer o seu eventual pendor para “censor” com o texto do jornal. Ou então já estivesse contaminado pelo crescente musgo da intolerância e não-aceitação do contraditório, como parece começar a ser a praxe de figuras ligadas à administração daquele parque aquático. Seja como for, fica registrado neste blog o desagravo à jornalista e ao jornal. E a torcida para que os “novos tempos” propagadados, não sejam “velhos tempos” ressucitados.

LAMBANÇA E
CORRERIA
A esta altura, muitos dos amigos do blog já deve ter conhecimento da notícia-bomba vinda de Bebedouro no final da tarde de ontem, com repercusão hoje em todos os meios de comunicação. Para quem não sabe, doze pessoas foram presas e três não foram localizadas durante a operação “Cartas Marcadas”, realizada ontem pela Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual (MPE) para desarticular uma possível organização criminosa que estaria agindo na prefeitura de Bebedouro, aqui pertinho de nós. Quatro dos detidos são diretores da prefeitura, cargos que equivalem aos de secretários em outros municípios. Uma contadora, que presta serviços para empresas, também foi detida, além de proprietários de empresas de construção civil de Bebedouro e de Catanduva. As prisões são temporárias por cinco dias. O delegado seccional de Bebedouro, José Eduardo Vasconcelos, afirmou que o grupo seria responsável por fraudes na modalidade carta-convite, previsto na Lei 8.666, de 1993, das Licitações Públicas, que determina que possam ser feitos convites diretos a empresas quando o valor, para obras, for entre R$ 16 mil e R$ 159.999,98. “Um grupo formado por quatro a seis empresas era convidado e havia rodízio de vencedores”, explicou. Vasconcelos informou que havia ainda superfaturamento de cerca de 10% nas obras (principalmente nas ligadas à Educação, como reformas de escolas) e essa diferença retornaria das empresas, sendo desviada. Por enquanto, não existe qualquer prova nem acusação contra o prefeito João Batista Bianchini (PV), conhecido por Italiano, segundo o delegado. Italiano é aquele que na eleição passada teve problemas com a Justiça Eleitoral, igual ao prefeito Geninho (DEM), lembram? Foi absolvido, igual a Geninho. Ambos concorreram e ganharam as eleições. Aliás, consta que os dois são bastante amigos. Áh, entre os presos que trabalham na prefeitura, e ocupam cargos de confiança do prefeito, estão pessoas responsáveis por licitações, obras públicas e o Chefe de Gabinete. O Grupo de Operações Especiais (GOE) da polícia chegou em Bebedouro com 18 mandados de busca domiciliares e 15 de prisões temporárias.

ALVÍSSARAS!
Felizmente, e muito felizmente, mesmo, alguém ainda anda preocupado em vigiar as coisas junto aos poderes constituídos deste país. Porque os mandatários atuais têm dado mostras de que não estão nem aí para as leis, o respeito, a decência e o decoro. E, muito menos, para a honestidade junto à coisa pública. Mas, devem eles, sim, colocarem suas barbas de molho porque, mais cedo ou mais tarde, a casa sempre acaba caindo.

NOSSA MEIA-ESTATAL
‘Petrobrás será dona de 45,7% da Guarani’, foi uma das manchetes de hoje na imprensa local. No final de semana passado, algo parecido foi estampado nos “jornalões” e nos veículos especializados em economia do país. Claro que vazado em outros termos, mas a leitura sóbria do acontecimento remete exatamente a isso: a Petrobras, por meio de sua subsidiária Petrobras Biocombustíveis S/A, está comprando quase metade da Açúcar Guarani, por R$ 1,6 bilhão, a ser aportado em até cinco anos. A estatal, através da sua subsidiária, ingressará no capital social da Guarani, na base de um preço por ação de R$ 5,83, para obter, ao final dos investimentos, participação societária de 45,7% na empresa. A subsidiária da estatal também terá o direito de realizar investimentos adicionais, via aumento de capital, que lhe confiram uma participação de, até, 49% na Guarani. Ou seja, concluindo a leitura sóbria, dentro em breve teremos na cidade uma meia-estatal na área do açúcar, etanol e bioenergia. Em princípio, parece uma “fusão do bem”. É esperar para ver.

ESCRIBAS DO GENINHO QUEREM SER ENGRAÇADINHOS – MAS SÃO FIGURAS TRISTES

Amigos do blog, os escribas do Gabinete não cabem em sí de tanta euforia. Quanto riso, óh, quanta alegria! Fizeram uma festa só naquela coluna do jornal “Gazeta Regional”, não escondendo a imensa felicidade que a vitória da chapa situacionista obteve nas eleições para renovação da diretoria executiva e conselho deliberativo daquele clube, no dia 25 do mês passado. Naquele estilo mambembe-rococó de fazer graça, partiram para cima de pessoas que apenas fizeram valer seus legítimos direitos democráticos de participar do que quer que seja, assim politizando a questão, o que é bem ao gosto deles. Eles começam falando do “barulhão”, “cartazes”, “garotas”, “propaganda” e outras situações que casam perfeitamente com o que fez a chapa situacionista. Bastou prestar atenção que qualquer um viu (êpa!). Sobre o restante da primeira nota nem vale a pena tecer comentários. É idiotice pura, no contexto em que as coisas foram colocadas. Numa segunda nota os escribas do prefeito Geninho (DEM) foram buscar a imagem do Nenê Procópio, aquele da Limoaba, alguma coisa como Liga Municipal das Associações de Bairro, numa referência pouco elogiosa, desmerecedora e desqualificadora do trabalho que vem sendo feito pelo cidadão em questão, há muitos anos, considerando o contexto da colocação feita: como se fora, a entidade, um nada, a última das entidades. Nesta nota, ainda, eles não esquecem do Planeta News, ao qual apelidaram de “Falseta” (só que até agora, nada do que foi publicado naquele semanário foi questionado com fundamento, nenhuma matéria foi “derrubada” com argumentos seguros, números, declarações, ou o que seja. Então, onde estariam as ‘falsetas’ apregoadas?). Falam também em “manobras pouco recomendáveis”. Depois, ainda, numa terceira nota, inventam que pessoas brigaram por causa do resultado final, cada qual atribuindo ao outro a culpa por ele (resultado). E ficam espezinhando sobre um tal de “Bigode” (quem será?), a quem recomendam “pendurar a chuteira”, chamando-o, ainda, de “lobo velho”, que era o “sábio” do “Falseta”. Quanta imaginação! Quanta graça! Quanta falta do que fazer! Impressiona saber que ganham tão bem dos cofres públicos, para fazer o que fazem. Tratam-se, os escribas de Geninho, de mais um ralo enorme por onde escorrem as fartas moedas arrancadas impiedosamente dos cidadãos probos e trabalhadores, por meio dos escorchantes impostos, taxas e tarifas. Saibam os amigos que é para sustentar também este tipo de gente que o prefeito Geninho e seu ‘staff’ de iluminados cobram, cobram, e cobram de todos nós que suamos para colocar o pão na mesa. Enquanto os bem aquinhoados se divertem espezinhando pessoas de bem. São os novos tempos.

CORRIGINDO
Falei aqui, em post anterior, que no Departamento de Apoio do Olímpia Rodeo Festival-2ª Edição, estava Murilo Esteves da Silva, que “também não esteve ano passado e até então era ligado ao presidente da Câmara, Hilário Ruiz (PT)”. Está errado. Murilo Silva não tem qualquer ligação com Ruiz. Consta ser apenas amigo de Guto Zanette e do pessoal da Band-Difusora. Também no post sobre as meninas do Rotary, aquelas da foto, lembram?, disse que eram integrantes do grupo Demolay mas, na verdade, são do Rotaract. A propósito, elas conseguiram o transporte, via prefeitura municipal, viajaram, deu tudo certo. E, por fim, quando falei aqui sobre o trabalho a ser feito pelo vereador Toto Ferezin (PMDB) e pelo secretário Gilberto Toneli Cunha, de Obras, pela candidatura a deputado estadual do ex-prefeito Itamar Borges, disse que ele havia ocupado o cargo na cidade de Fernandópolis mas, na verdade, Borges foi prefeito de Santa Fé do Sul. E, sim, é grande e querido amigo do prefeito Geninho que, aliás, teria pedido empenho especial em torno de seu nome na cidade.

COMISSÃO DO ‘RODEO FESTIVAL’ É O ’25’ E MAIS ALGUNS

Amigos do blog, o prefeito Geninho (DEM) cumpriu o que havia prometido em seu twitter esta semana e publicou, na Imprensa Oficial do Município-IOM, deste sábado, 1º, a constituição da Comissão Organizadora do “Olímpia Rodeo Festival” – 2ª Edição, marcado para acontecer entre os dias 23 a 26 de junho próximo. Escaldado, desta vez o alcaide transformou o “Clube dos 25”, que ainda continua a lhe dar “águas pelas barbas” (olha o neologismo da barba aí de novo!) em uma “Comissão Orgnaizadora”. Mas, a leitura dos nomes que a compõem, mostra que, na maioria, são eles mesmos, os “25” do ano passado, que vão tocar a festa novamente. Só que com cargos trocados. O decreto é o de nº 4.701, de 30 de abril.

NOMES
O presidente da Comissão é o empresário Odair José De Nadai (que não constava na outra edição); o vice-presidente é Marcelo Najem Galette, que na festa do ano passado era tesoureiro dos “25”; o secretário é Jurandir Durrula Martins, que ano passado foi membro do Conselho Fiscal do Clube; o tesoureiro é Cleber José Cizoto, que no “25” foi diretor vice-presidente; o controlador (áh, bom, desta vez vai ter um!) será Alaor Tosto do Amaral, que nem estava em Olímpia ano passado; o coordenador de cavalgada será Marcelo Renato da Silva, que não fazia parte do Clube, mas consta ter sido o coordenador da Cavalgada a Brasília, em abril do ano passado, lembram?; o diretor jurídico da festa será Edilson César De Nadai, que no ano passado foi presidente do Conselho Fiscal; o diretor de Imprensa será Luiz Fernando Serejo Martinelli, que na edição passada era diretor-presidente do “Clube dos 25” (era cotado, também, para ser o presidente, mas caiu); o diretor de marketing será João Paulo Polisello, o Pita, que ano passado foi diretor-secretário do Clube; o diretor de rodeio, por sua vez, será Cláudio Aparecido Zamperline Júnior, que já foi membro do Conselho Fiscal antes; depois temos Roque Gil Neto como responsável pelo Departamnento de Conservação e Manutenção (não estava no grupo em 2009) e no Departamento de Apoio, Murilo Esteves da Silva (também não esteve ano passado e até então era ligado ao presidente da Câmara, Hilário Ruiz [PT]). E também porque está escaldado, o prefeito diz que os membros da Comissão “prestarão serviços relevantes ao município, de forma voluntária, não acarretando ônus aos cofres públicas”. Então tá.

AINDA NÃO
A propósito, ainda hoje o Portal da Transparência cobra do prefeito Geninho (DEM) a prestação de contas da festa do ano passado, quando vieram R$ 500 mil, por meio da deputada Luciana Costa. Como ainda está “enroscado” no MPF com o “Clube dos 25”, vai ser difícil isso acontecer. Ou talvez até por isso mesmo que o alcaide esteja “enroscado” no MPF-Ministério Público Federal.

‘BARBA STOLIDE DISCUNT TONDERE NOVELLI’ – OU ‘BARBA NON FACIT PHILOSOPHUM’

Amigos do blog, leiam abaixo o e-mail que acabo de receber neste 1º de Maio, feriado do Dia do Trabalhador, assinado por um tal jaconelli (IP: 189-99-103-49), endereço de e-mail (?) jaco@gmail.com, fazendo comentário ao post de ontem “VÃO-SE OS DEDOS, FICAM OS ANÉIS – OU SERÁ O CONTRÁRIO?”:

Orlando, você se acha esperto, o grande guru, né mesmo? Embora não use barbas, recomendo que coloque-as de molho. Deixe as pessoas trabalharem. É fácil ficar como um deus olhando a tudo e a todos. Como já escreveram, enquanto você fica do lado do grupo do Carneiro, tudo progride. E você vai ficando…. Jaconelli

Pois é, o que mais me impressiona nas figuras que viscejam em torno de poderosos de turno é geralmente a falta de argumentos para o debate. Preferem a ameaça velada, e as insinuações vazias de conteúdo e totalmente fora de contexto. Por exemplo, o missivista não disse a que nota, exatamente, está se referindo, ou que, exatamente, está contestando. A discussão em nível elevado pressupõe colocar os termos da crítica na mesa, como sempre faço aqui, sem temor nenhum. E, depois, tenho barbas ralas quando a preguiça me impede de limpá-las da cara, e quem escreveu a crítica ameaçadora me conhece, pois sabe que não as tenho a ponto de colocá-las “de molho”. E se ainda assim o fosse, claro que ela sempre estaria “de molho”, pois ingênuo aquele que imagina ter barbas perpétuas, porque intangíveis. Até porque há sempre alguém de olho nas barbas de alguém, né não? Quanto a deixar as pessoas trabalhar, eu não só deixo como sempre torço para que elas não parem no meio do caminho, mormente se for por tropeços fortuitos, que sempre os há. Quanto a ficar “do lado do grupo do Carneiro”, primeiro, a pergunta: que grupo? Depois, a pergunta: o que Carneiro é, senão ex-prefeito de Olímpia? Que futuro político vocês, áulicos desavisados, imaginam que ele possa ter, com tantas controvérsias sobre sua figura de ex-administrador? Ou vocês sabem de algo que nós, pobres mortais, apartados dos gabinetes refrigerados, não sabemos? E, por fim, com um adendozinho sobre o “progride”, porque progresso abarca outras questões que não somente a sanha ‘obrista’ do atual prefeito, diria que não entendi o “vai ficando”. Será que ele quiz dizer “ficando” sem poder mamar nas tetas da vaca profana na qual talvez ele esteja mamando? Muito obrigado. Já fui convidado e não aceitei. E mais: não quero que leia meus posts imaginando-os a própria onisciência. Não sou deus, não. Embora traga comigo que todo escritor é deus no pleno exercício de seu ofício. Porque ele domina as palavras, e as faz dizer o que ele pretende, no plano fictício, molda caráteres, prejudica ou ajuda alguém, mata, prende, solta, o faz se apaixonar, torna um casamento feliz ou infeliz, faz pessoas felizes ou infelizes, bonitas ou feias, boas ou ruins. Um poder e tanto! Porém, só no plano subjetivo. Embora as palavras, no plano objetivo, via de regra tenham o condão de transformar coisas e até pessoas. E é nisso que aposto e apostarei sempre. O debate democrático é salutar, mas ele precisa vir embasado por questões concretas, objetivas, para que, além de jogar luz nas trevas, possa provocar outras opiniões. Um abraço, caro Jaconelli.

EM TEMPO
Nos posts de ontem, sobre a “rede de apoios” tecida pelo prefeito Geninho (DEM) em torno da plêiade de deputados e candidatos a um assento na Assebléia Legislativa na cidade, houve uma informação trocada. Na verdade, o vereador Toto Ferezin (PMDB) e o secretário Gilberto Toneli Cunha, de Obras, vão trabalhar na cidade a candidatura a estadual do ex-prefeito de Fernandópolis, Itamar Borges, e não para Fernando Lucas, como foi postado. Lucas será trabalhado unicamente pelo agente já falado. O blog havia sentido mesmo a falta dele na lista, já que é, também, um dos “gurus” e grande amigo de Geninho. Já Bertoco, a estadual, pode ir de Otoniel Lima, do PRB, partido da vereadora Guegué (Bertoco é do PR). Mas, é o único caso em que não há confirmação se para federal vai de Garcia. E Zé Elias (PMDB), dentro da lista de neo-zulianistas? Não foi citado em nenhuma das alternativas.

QUIETUDE
O comportamento do vereador Salata (PP), lider do prefeito na Câmara, tem causado um certo estranhamento. Já há algumas sessões que ele não faz defesa ferrenha nem discurso enfático em favor do Executivo. Não que ele também venha criticando, nada disso. Pelo contrário, o silêncio é que tem chamado a atenção.

MICOU
O ex-vereador Niquinha provocou uma situação ruim para o circo que está em nossa cidade, na tarde de ontem. Querendo que sua lei sobre proibição de uso de animais em espetáculos circenses fosse cumprida pelo Executivo Municipal, acionou o Ministério Público, na tarde de ontem, que imediatamente mandou suspender as atrações que usariam animais, como, por exemplo, o “rodeio de poneis” e exibições de avestruzes. Segundo informações, o ex-verador autor da lei procurou a promotora Daniela Ito Echeverria, que imediatamente manteve contato com o prefeito Geninho (DEM) que teria dito a ela ainda não ter assinado o alvará e, que, portanto, o circo não estava autorizado a funcionar, com bichos ou não, embora as chamadas do circo pela cidade convidavam o público para ontem, às 19 horas. Consta que minutos depois viu-se os animais sendo colocados nos veículos de transporte e levados da cidade. Mas, o circo ficou, e o espetáculo continua… Moral da história: ninguém está acima da lei.

Página 2 de 2

Blog do Orlando Costa: .